Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

5 de maio de 2009

Renan usou 13 e distribuiu 258 passagens


O senador Renan Calheiros (PMDB-AL), ex-presidente do Senado, usou para voar apenas 13 dos 271 bilhetes emitidos a partir de sua cota, de acordo com os registros das companhias aéreas Gol e Varig, no período entre junho de 2007 e 14 de fevereiro de 2009. Os outros 258 foram repassados para familiares, amigos e colaboradores, segundo informa o site "Congresso em Foco";

Ainda de acordo com o site, pelo menos 29 voos serviram à família do atual líder do PMDB no Senado. Além das 13 dadas ao primo Tito Uchôa, sua esposa, Verônica Calheiros, aparece como beneficiária de dois voos pagos pelo Senado, entre São Paulo e Brasília, durante o recesso parlamentar, no dia 23 de julho de 2007, e outro mais recente no dia 2 de fevereiro deste ano;

"Congresso em Foto" informa também que os filhos do casal, Renan Calheiros Filho, Rodolfo Rodrigues Calheiros e Rodrigo Rodrigues Calheiros, também viajaram com a cota do pai. Renata Calheiros, mulher de Renanzinho, como é mais conhecido o prefeito reeleito de Murici, também voou com o benefício do sogro. Renan Filho teve três viagens bancadas pela cota do pai. Os bilhetes foram emitidos nos dias 24 e 26 de novembro de 2008. Os trechos voados pelo prefeito foram Maceió-Brasília, Brasília-Salvador e Salvador-Maceió. A esposa dele viajou em janeiro deste ano, bilhetes emitidos no dia 26, nos trechos Maceió-Salvador e Salvador-Brasília;

Rodrigo e Rodolfo Calheiros viajaram cinco trechos por meio da cota do senador alagoano. Quatro viagens foram emitidas em nome de Rodolfo. Três delas em setembro de 2007, entre Brasília-Rio de Janeiro, Rio de Janeiro-Salvador e Salvador-Maceió. Em janeiro deste ano, Rodolfo teve outro bilhete emitido em seu nome no trecho Maceió-Brasília. Rodrigo é passageiro do bilhete emitido no dia 13 de maio de 2008. A viagem aconteceu entre Maceió e Brasília. No cargo de administrador substituto do Porto de Maceió, Clóvis Calheiros, ganhou uma passagem ida e volta de Brasília a Maceió. O primo do senador teve os bilhetes emitidos em seu nome pela Varig no dia 23 de janeiro de 2009;


O
"Congresso em Foco" também localizou outros três bilhetes em nomes de Diogo e Eduardo Calheiros. O site não conseguiu identificar o grau de parentesco entre os dois passageiros e Renan Calheiros. Diogo ganhou dois bilhetes. O primeiro emitido no dia 29 de dezembro de 2008 entre Maceió e São Paulo. E outro de volta da capital paulista para a capital alagoana no dia 13 de janeiro deste ano. Eduardo Calheiros usou só um trecho, entre São Paulo e Maceió, bilhete emitido no mesmo dia da volta de Diogo à capital de Alagoas, 13 de janeiro de 2009;

Passagens para envolvidos em escândalo


Ainda de acordo com o
site "Congresso em Foco", o Senado pagou 26 passagens para quatro personagens envolvidos nas denúncias que resultaram na queda de Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência da Casa em 2007. Enquanto brigava para escapar da cassação e preservar o mandato, o senador cedeu a cota parlamentar para transportar dois assessores e um primo apontados como seus “laranjas” em empresas de comunicação. O quarto passageiro é um veterinário apontado pelo ex-presidente do Senado como responsável pela venda de 1.700 cabeças de gado de sua propriedade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário