Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

11 de junho de 2008

Tem muita notícia ruim

  • Quem toma conhecimento do noticiário através dos jornais, rádios ou pela televisão observa que muita coisa não está acontecendo como deveria;
  • Os chamados sem-terra invadem propriedades simultaneamente em 13 estados depredando e destruindo patrimônio alheio. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estabelece que candidato com ficha policial suja pode concorrer e se eleger para qualquer cargo;
  • No caso das invasões, muita gente acha que no meio daqueles que realmente necessitam de terras para lavrar e tirar alimento para si e seus familiares existem invasores "profissionais", que não trabalham e vivem participando das arruaças;
  • Sabendo-se que os tais "movimentos sociais" são vinculados ao PT, partido do presidente Lula, causa estranheza o fato de que Lula nada condena e, ao contrário, demonstra apoiar o que o MST e assemelhados fazem, chegando a usar bonés das entidades invasoras depois de recebê-los em audiência;
  • No caso dos candidatos, a decisão do TSE, que teve quatro ministros favoráveis e três contrários, vai no sentido contrário do que pretendiam presidentes de Tribunais Regionais de vários estados, que era a impugnação do registros daqueles que não apresentassem ficha policial limpa. Apegaram-se à letra fria da lei, o que nem sempre fazem na hora em em lavram sentenças que ninguém entende nem concorda;
  • A população mais esclarecida não está suportando tanta coisa ruim e errada sem que enxergue qualquer possibilidade de mudança e perspectiva de haver mais ordem no País;
  • Já basta termos que aturar os políticos com suas maracutaias.

7 de junho de 2008

Lula, por que não te calas?

  • O presidente Lula criticou a lei eleitoral, que impede a liberação de recursos para as prefeituras e governo de estados a partir do segundo semestre deste ano por causa das eleições municipais de outubro, reclamando da legislação que impede assinatura de novas ordens de serviço a partir de julho, afirmando: “Estamos fazendo isso agora porque a partir de julho não poderemos assinar ordens de serviço";
  • Lula disse ainda: "A eleição nesse país obriga as pessoas a ficar um ano sem governar. Por um falso moralismo a lei obriga a fazer tudo até julho. É o lado podre da hipocrisia brasileira que faz você parar por algum tempo por suspeição”;
  • O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Carlos Ayres Britto, também ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta sexta-feira (6) que "a lei não é hipócrita, é necessária." As declarações de Britto foram uma resposta ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que fez suas declarações em um evento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC);
  • Já é famosa a incontinência verbal de Lula, mas agora ele extrapolou. O que ele reclama é algo benéfico, pois evita o uso dos recursos públicos por parte de quem queira fazer isso no período pré-eleitoral, beneficiando possíveis candidatos a prefeito e vereador;
  • Lula não pode achar ruim por causa de um dispositivo legal que impedirá, em 2010, que governadores e prefeitos usem recursos públicos contra seu candidato à sucessão presidencial. Sua declaração não passa de mais uma incoerência das muitas que ele está constantemente falando;
  • O silêncio dele seria muito mais eleqüente.

6 de junho de 2008

Milagre na Varig

  • Em meio a todo esse estardalhaço sobre as acusações feitas pela ex-diretora na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Denise Abreu, algumas coisas nos deixam espantados. Falar sobre a possível influência da Chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, durante o processo da da venda da Varig, nada de se espantar, pois ele é substituta de José Dirceu, que tinha até o costume de referir-se ao "meu governo" (com todos aqueles erres que lhe são peculiar);
  • O que está chamando a atenção de muitos é a gestão sobre os negócios das empresas envolvidas nas negociações. Uma tal de Volo Logistics comprou a VarigLog da TAP por 28 milhões de dólares, em 12 de janeiro de 2006. A mesma Volo, em 20 de junho do mesmo ano, compra também a Nova Varig por 24 milhões de dólares. Por fim, em abril de 2007, a Nova Varig é vendida pela Volo para a Gol por 320 milhões de dólares;
  • Isso é um verdadeiro show de gestão empresarial! O Brasil precisa de gente assim até para gerir as finanças públicas. Afinal, foi um lucro fabuloso obtido nessas transações;
  • Não há porque se espantar com o interesse da ministra super-poderosa em interferir nos negócios, pois certamente uma empresa desse porte seria mais uma forma de gerar milhares de empregos, principalmente para os demitidos da própria Varig, empresa que não recebeu nenhum apoio financeiro do Governo quando entrou em estado de falência;
  • Qualquer insinuação em torno de dona Dilma é pura maldade. Se ela interferiu, pelos valores demonstrados era só para o bem do Brasil.