Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

30 de maio de 2014

O tal "Padrão Brasil" é mesmo o preferido de Dilma Rousseff?

Em mais uma de suas fugas do texto preparado por assessores para seus discursos, a presidente Dilma mandou outro chute contra o gol de seu time. Respondendo a críticas à respeito da péssima situação dos aeroportos do país, ela afirmou eles não têm "Padrão Fifa", mas sim "Padrão Brasil";

Se o PT ─ com Lula e ela na Presidência ─ governa o Brasil há quase 12 anos, será que não houve tempo para dar aos aeroportos as condições prometidas para a Copa do Mundo, algo definido há 7 anos? Isso quer dizer que as coisas não feitas ou deficientes é que são símbolos do padrão brasileiro de obras e serviços;

Por essa razão é que o Governo Federal está gastando muito mais em propaganda, tentando mostrar alguma coisa positiva, mas pode ser que em outubro o eleitorado demonstre não gostar do "Padrão Brasil", a preferência de Dilma Rousseff.

26 de maio de 2014

Torcer pela Seleção, sim, mas protestar, sempre

Desde que a FIFA realiza a Copa do Mundo, a Seleção do país organizador sempre jogou no estádio da cidade-sede de seu respectivo grupo da primeira fase. Somente na Copa de 2014 é que o dono da casa só vai jogar no estádio de sua cidade se chegar à final. É isso mesmo. A Seleção Brasileira já está reunida no Rio de Janeiro, na Granja Comari, em Teresópolis, mas vai ficar voando para várias cidades diferentes conforme vá avançando na competição;

Qual a razão desse absurdo? A resposta é simples: ingerência política para atender a interesses políticos e eleitorais do Governo Federal. Pelo que se sabe, foi o então presidente Lula quem interferiu junto à FIFA para que fossem criadas 12 sedes ─ a entidade máxima do futebol prefere de 6 a 8 cidades-sede ─, por questões de logística e praticidade. Segundo notícias divulgadas na Internet, Joseph Blatter, presidente da FIFA, Lula teria pleiteado 17 sedes, servindo de palanque para a campanha eleitoral;

Estamos a pouco mais de 15 dias da abertura da Copa e a discussão sobre todos os aspectos dela que não sejam sobre nossa Seleção devem ser resumidos no seguinte: torcer pelo Brasil, receber bem os turistas e protestar contra os gastos excessivos e desvios de dinheiro público.

22 de maio de 2014

Dizia o antigo ditado: "Quem fala demais dá 'Bom Dia' a cavalo"

Está sendo divulgada hoje mais uma pesquisa de intenção de voto para a eleição de presidente da República. Como das outras vezes, entre os entrevistados que declararam votar em algum dos candidatos, a maioria optou por Dilma Rousseff; 

Acontece que a soma dos percentuais dos demais, junto com os que declararam votar nulo ou em branco e dos que disseram não saber como vão votar aponta uma possibilidade acentuada de um segundo turno;

Outro importante fato observado é que Dilma subiu um pouco comparando-se com a pesquisa anterior, mas que Aécio Neves e Eduardo Campos também aumentaram seus percentuais em proporção superior à da presidente Dilma, fato que tem ocorrido a cada pesquisa;

É certo que essas pesquisas refletem um momento, e daqui até outubro muita coisa pode (e vai) acontecer. O verdadeiro show de declarações absurdas e também contraditórias de Dilma, Lula e até de ministros levou um comentarista político a afirmar que o excesso de tempo da presidente na propaganda na TV é um vasto campo para ela falar bobagens. Já seus adversários vão procurar ser bem sucintos e claros, mostrando ao eleitor o que pretendem fazer;

Foi aproveitando bem os seus 15 segundos que o folclórico Enéias Carneiro teve uma grande votação, quando disparava uma autêntica metralhadora de palavras, terminando com a histórica frase: "O meu nome é Enéias".

21 de maio de 2014

Ministro "petista" Zavaski dá mais uma ajuda ao Governo

Zavaski, o "guardião' do PT no Supremo  
O ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, que estava preso na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba, foi solto na tarde de hoje. A surpreendente decisão foi tomada pelo ministro Teori Zavaski, do Supremo Tribunal Federal (STF), causando grande decepção aos cidadãos de bem, uma vez que Paulo Roberto era, e ainda é, um dos mais sérios envolvidos nos vultosos desvios de dinheiro da Petrobras, além de outras falcatruas envolvendo recursos públicos. O ministro ainda determinou a suspensão de vários outros processos que tramitavam em instâncias inferiores, e também a soltura de mais outros 11 presos, entre estes o doleiro Alberto Youssef;

De acordo com alguns juristas, a decisão de Zavaski é totalmente desnecessária, pois bastava ser exigida a apresentação imediata dos processos ao Supremo, mantendo todos no xadrez. A soltura em pacote deixa no ar uma possibilidade de algum componente político, tendo em vista o comportamento do ministro atuando a favor de interesses do PT, como ocorreu no julgamento dos embargos infringentes;

É do conhecimento geral que os desdobramentos da Operação Lava Jato estão deixando arrepiados figuras do alto escalão do Governo, tendo até havido ameaças principalmente por parte de Youssef de revelar coisas que atingiriam gente de vários partidos políticos. Pode ser que seja verdade. E certamente o assunto só voltará a ter foco após a eleição.

19 de maio de 2014

Será que Dilma e Lula estão meio "desgovernados"?

Pode ser que seja por causa do estresse provocado pela aproximação da eleição presidencial, mas causa admiração a sequência de declarações recentes do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff. Tudo indica que o resultado das pesquisas que apontam constante queda dos percentuais de intenção de votos da presidente, ao mesmo tempo em que seus adversários diretos vão aumentando os seus;

Dilma falou no programa de propaganda eleitoral do PT que está tudo pronto para a Copa do Mundo, incluindo aí os aeroportos, quando se sabe que exatamente o contrário. Para agravar, Lula foi mais longe e afirmou que exigir metrô para chegar aos estádios nos jogos da Copa é uma "babaquice", como se ele próprio não tivesse garantido em 2007, quando o Brasil foi oficialmente escolhido para sediar a Copa. Caso não se trate de uma tática de deboche com o eleitorado, achando que o resultado da eleição já está resolvido, só pode ser desespero diante da perspectiva de perda do Poder;

Logo no início da série de manifestações contra a Copa e paralelamente às notícias diárias sobre escândalos especialmente na Petrobras, não dá para se entender a razão disso tudo. Resta saber-se qual será a reação do povo diante dessa série de tiros dados nos próprios pés. É muito melhor para o Governo que o time do Felipão ganhe a Copa, porque no caso contrário certamente, por tudo que envolve os gastos com a competição, a reação vai se refletir nas urnas.

14 de maio de 2014

Rodoviários deveriam mudar estratégia e só prejudicar patrões

Greve dos rodoviários somente aborrece usuários
Mais uma vez, no espaço de uma semana, o Rio de Janeiro tem sua rotina alterada com greve de rodoviários, ou de parte deles, com a falta de ônibus para se chegar ao trabalho, à escola e até em casa no final do dia. Para agravar a situação, no mesmo período foram depredados mais de 700 ônibus pelos próprios rodoviários. Além das reivindicações salariais de praxe, incluiu-se a exigência do fim do trabalho em dupla função motorista e trocador ao mesmo tempo , algo muito justo, por sinal;

Algumas atitudes dos rodoviários são incompreensíveis para os cidadãos. Por quê danificam os seus instrumentos de trabalho? Eles não acabam dando razão para demissões de alguns deles por não terem como trabalhar por “falta de material”? Mas pior ainda é o prejuízo que causam à cidade de um modo geral, afetando o comércio, a indústria e os prestadores de serviços, além de empregados domésticos, quando não conseguem chegar aos seus locais de trabalho. Afetam também a Educação, pois milhares de crianças e professores não chegam às escolas. E a Saúde de parte da população também é afetada quando pessoas humildes e usuárias do SUS não conseguem chegar a hospitais, casas de saúde e postos de saúde para consultas e exames pelos quais esperam há bastante tempo;

Os rodoviários, então, conseguem atrair a antipatia da população ao invés de solidariedade às suas reivindicações. Eles também provocam terror em passageiros dos poucos ônibus que conseguem circular quando piqueteiros os obrigam a sair dos veículos, muitas vezes depois de apedrejamento dos carros que colocam em risco sua segurança. Acabam dando tiros nos próprios pés;

Já está no tempo de os rodoviários pensarem em fazer o que fazem seus colegas em vários países da Europa. A greve deles é pelo sistema que chamam de “Roleta Zero”, quando todo mundo mantém sua rotina porque os ônibus circulam normalmente, mas o prejuízo dos empresários é altamente volumoso. Nenhum seguimento da sociedade é afetado, nenhum prejuízo é observado. Imaginem ma empresa do Rio de Janeiro sem faturar apenas em um dia. É só multiplicar o número de veículos pelo número de viagens a um preço médio de R$ 2,50;

Caberia, portanto, à Justiça do Trabalho não permitir a cobrança que hoje é feita aos motoristas/trocadores, quando são descontados em seus salários de tudo aquilo que a critério dos empresários seja considerado como prejuízo. É um assunto a ser pensado.

9 de maio de 2014

A Seleção está definida e pode influenciar na eleição

Quanto mais se aproxima a Copa do Mundo, mais cresce a curiosidade sobre como vai se desenrolar a campanha eleitoral. Dizem os comentaristas e os cientistas políticos que este ano a campanha vai ser diferente das outras, porque tem uma Copa altamente contestada cerca de dois meses antes;

Há quem opine que o resultado da participação da Seleção Brasileira pode ter alguma influência no resultado da eleição. Se o Brasil for campeão, o humor dos eleitores estará brando e vai dar algum crédito ao Governo. Se o Brasil não chegar ao título, haja protestos, e a presidente Dilma Rousseff será cobrada pelos elevados gastos feitos com dinheiro público para a realização da competição;

Uma coisa, porém, é mais do que certa, que é a forma diferente de campanha presidencial totalmente diferente das feitas até hoje, com muitas novidades e surpresas. Ao disso, um novo componente vai com certeza influenciar no desenvolvimento da campanha, que será a Internet. E aí, só Deus sabe o que vem por aí. Só nos resta esperar para ver no que dará.

6 de maio de 2014

Quando é que vão deixar de roubar dinheiro público?


É claro que isso não dá para se pensar nesse tipo de milagre. Seja de que partido for, quem chega ao Poder sempre vai ter que procurar um jeito de montar a famigerada "governabilidade". E isso tem preço, e quem paga é o contribuinte/eleitor, pois é do seu bolso que sai o pagamento da montagem da "base aliada";

Depois de intenso noticiário mostrando diariamente vultosos desvios na Petrobras, hoje a novidade é que nos últimos dois anos a Eletrobras teve um rombo de nada menos que R$ 13 bilhões e 200 milhões, isso porque para fazer "jogo de arquibancada" a presidente Dilma Rousseff anunciou em rede nacional de TV uma redução da tarifa de energia elétrica. Por causa disso, a Eletrobras foi obrigada a vender o megawatt/hora por irrisórios R$ 9,00. O preço de mercado era "somente" R$ 120,00. Então, está explicado o prejuízo;

Junte-se a isso a ingerência política nos negócios da empresa, cujo comando é do PMDB, que tem forçado a Eletrobras a investir de modo irresponsável para beneficiar sabe-se lá a quem - ou será que sabemos? -, praticando algo que não para de acontecer;

O roubo de dinheiro público não vai acabar, mas já chega dos "gestores" atuais. Em outubro é a hora da mudança. Temos que escolher quem tenha compromisso com uma reforma política que comece com a redação de partidos, diminuindo, com isso, o número de "fatias" a serem distribuídas para se conseguir a tal "governabilidade".

4 de maio de 2014

Pare de falar besteira, Lula!

"O principal partido de oposição no país é a imprensa". Dá para se imaginar de quem é essa declaração. Só podia ser de um imbecil que detesta ver o povo informado sobre "malfeitos" praticados por gente do PT e seus aliados. Ele mesmo, LULA;

É claro que ele foi aplaudido por um monte de alienados presentes a um evento do partido no qual foi lançada a candidatura de Dilma Rousseff à reeleição;

Seria a imprensa culpada pelas revelações das falcatruas praticadas por "companheiros" na Petrobras? Não foi certamente a imprensa que fez Dilma despencar nas pesquisas por causa de tudo de errado que acontece com ela;

Se Lula não bebeu, como sempre faz - antes de se eleger presidente era cachaça pura, agora são vinhos caríssimos -, sua afirmação é uma prova de que está vendo uma derrota que se aproxima.