Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

30 de junho de 2014

Esse futebol de chutões não representa o Brasil

Vamos deixar de lado as insinuações sobre arranjos para favorecer o Brasil na Copa. Por qual razão ganhamos cinco Copas? Foram todas compradas? Por que até pênaltis não são marcados a nosso favor? Dá para subornar jogadores de 31 seleções, árbitros?

Temos outras coisas para observar. Não pode pensar em ganhar a Copa uma Seleção Brasileira que joga à base de chutão ─ foram cerca de 30 durante o jogo ─, sem trabalhar a bola a partir da saída pelo goleiro, como faz a Colômbia, por exemplo. Quando o adversário ataca, ninguém dá combate imediato, deixando o adversário chegar até a área;

Até o dia 4 de julho, técnico Felipe Scolari tem tempo suficiente para mudar seus conceitos, porque o futebol brasileiro não é esse que nossa Seleção vem apresentando. E aí a vaca pode ir para o brejo.

24 de junho de 2014

A Petrobras vai ser um forte adversário para Dilma

Por causa da Copa, um dos maiores escândalos cometidos pelo governo do PT, os bilhões de dólares desviados da Petrobras causando prejuízos à empresa e ao mesmo tempo engordando contas bancárias de algumas pessoas ligadas ao Governo estão ficando quase escondidas pela mídia; 

Hoje tomamos conhecimento de que a famosa Refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco, aquela que o falecido presidente da Venezuela, Hugo Chávez, iria dividir o investimento meio a meio com o Brasil mas não colocou um centavo na obra, teria que investir US$ 10 bilhões e 400 milhões para não ter lucro nem prejuízo, tem um custo final previsto em US$ 20 bilhões e 100 milhões;

Não custa nada relembrar que já foi amplamente divulgado que tudo que foi aprovado pelo Conselho de Administração da Petrobras teve o aval da então presidente do Conselho de Administração da empresa, nada menos que a atual presidente da República, Dilma Rousseff. Muita coisa ainda vai aparecer e não será nada bom para a campanha dela em busca da reeleição.

21 de junho de 2014

Quem paga salário de Bombeiros somos nós

Muitas vezes vemos no Facebook pessoas fazendo comparações de salários entre pessoas de profissões totalmente diferentes. Há uma circulando atualmente com a baixa remuneração de um Bombeiro, que salva vidas, com os rendimentos de Neymar, que joga futebol. Ora, quem paga mal aos Bombeiros é o Estado. Já o Neymar recebe aquilo que o Barcelona acha que ele merece;

Como relação aos Bombeiros, nós temos responsabilidade quanto aos seus salários. Afinal, nós elegemos de quatro em quatro anos governador e deputados estaduais, que estabelecem a remuneração deles. E fazemos pior ainda quando os reelegemos para continuarem pagando mal aos Bombeiros;

Quanto ao Neymar, que continue ganhando bem seus altos salários, problema do Barcelona, e que ele mostre na Copa do Mundo, com a camisa da Seleção Brasileira, que vale tanto quanto recebe por mês.

16 de junho de 2014

Hino Nacional é ou não símbolo de uma nação?

A Fifa precisa rever a regra que determina tempo para execução dos hinos nacionais antes dos jogos da Copa. Cortá-los é medida antipática e autoritária. No Brasil, ele é considerado como um dos símbolos da Pátria, não podendo ser desrespeitado e muito menos mutilado. Os nossos jogadores já tomaram a atitude de continuar cantando até o final da estrofe, no que é acompanhado pelo público presente ao estádio;

Após o espetáculo cívico do jogo de abertura, o fato foi destacado pela imprensa internacional, com alguns jornais advertindo que aquele era um exemplo de como deveria ser feito em seus países. Como resultado, algumas seleções já estão imitando a nossa. A Fifa tem que ser mais flexível, porque alguns segundos a mais não irão prejudicar o início dos jogos;

E tem um detalhe a mais. O Brasil já se dá por satisfeito em cantar somente a metade do Hino Nacional.

9 de junho de 2014

Recado certo dado pela pessoa errada

Falou certo na hora errada
"O imposto único reduziria a corrupção, a sonegação e as fraudes", declarou há poucos dias o ex-vice-governador do Distrito Federal, Paulo Octávio, no programa eleitoral do PP. Como naquele dia ele estava preso por suspeita de sonegação, a fala de Paulo Octávio foi retirada da propaganda. Realmente, não tinha qualquer lógica manter aquela declaração;

A declaração está cheia de lógica. O porta-voz é que não está credenciado para transmiti-la. Há bastante tempo surgiu a ideia do Imposto Único. Sobre o pagamento de qualquer compra ou serviço incidiria uma alíquota única que seria repartida entre a União, Estado e o Município onde ocorresse o fato gerador;

Isso era para se beneficiar com um percentual maior os municípios, partindo do princípio de que o cidadão não mora num país ou num estado, mas sim numa cidade. Na discussão da Constituição de 1988 um grupo de constituintes foi intitulado de Municipalista. A ideia foi aproveitada para se criar a famigerada CPMF, cujo "P" era de PROVISÓRIA, transformando-se depois em PERMANENTE, até Lula ser fragorosamente derrotado com a extinção dela;

O fato é que Paulo Octávio falou algo positivo que pode voltar a ser discutido. Mas, quem acha que nossos políticos estão a fim de votar algo que evite a corrupção pode acordar, embora sonhar não gere nenhum custo. Lembramos mais uma vez que Papai Noel só chega em dezembro.

7 de junho de 2014

Será que o Brasil não tem partidos em excesso?

A máquina administrativa do Governo Federal tem hoje nada menos que 39 ministérios, entre pastas propriamente ditas e órgãos elevados ao mesmo nível. Em nenhum país deve haver tantos. Tem ministério que foi fatiado em até três. Tudo para se viabilizar a decantada "governabilidade", ou seja, para garantir apoio parlamentar. E também para futuro apoio em campanha eleitoral;

Houve quem fizesse ironia sugerindo a criação do "Ministério do Controle Ministerial" para coordenar tantas pastas. Hoje aparece a notícia informando que o senador Wellington Dias (PT-PI) acha pouco haver 39 ministérios. Ele propôs a criação do 40°, o Ministério da Questão Indígena. Se criado mais esse, outros virão no rastro;


A distribuição de ministérios a partidos políticos tem este ano mais um motivo que é a garantia de mais alguns minutos e até segundos no horário de propaganda eleitoral na TV. Um movimentado balcão de negócios é montado, criando-se uma diferença nada democrática entre candidatos;


O correto seria como em outras democracias seria a distribuição igualitária de tempo entre todos os candidatos para que mostrassem aos eleitores seus programas. Também não caberia a quantidade de partidos (mais de 30), com menos candidatos. É provável que assim o eleitorado fique menos confuso e seja mais participativo. Hoje, apenas 11% dos eleitores são filiados a um partido;


Talvez algum dia isso aconteça, mas somente para futuras gerações.

4 de junho de 2014

Inaugurar obras inacabadas vai ser rotina?

Estamos assistindo uma forma inédita de fazer campanha eleitoral. Nunca antes na história do Brasil se viu um chefe de Executivo transformar em palanque "inauguração" de obras que não poderão utilizadas e sem que se saiba quando isso vai acontecer. Tudo indica que a presidente Dilma Rousseff acha que o eleitor brasileiro é idiota e acredita no que ela promete;

Esta semana foram três "inaugurações" no mesmo dia, no Rio de Janeiro. Um absurdo! Para animar as festas, o prefeito carioca convocou alguns funcionários (certamente ocupantes de cargos comissionados) e um grupo de artistas (talvez contratados para isso), que chegaram a colocar instrumentos de percussão nas mãos de Dilma para mostrá-la com imagem bem povão;

Resta saber-se até onde o povo seria tão idiota para dar crédito a esse tipo de engodo. Vamos aguardar para sabermos qual será a resposta que o povo dará nas urnas.

2 de junho de 2014

Em julho certamente vai ter festa na Papuda

Turma do 'Mensalão do PT' vai poder fazer festa 
A saída do ministro Joaquim Barbosa da presidência do Supremo Tribunal Federal (STF) e da sua aposentadoria prematura tem sido um dos assuntos mais comentados e discutidos nos últimos dias. As reações são variadas. A grande maioria lamenta a falta que ele vai fazer naquela Corte depois de ter conduzido o julgamento do "Mensalão do PT, que culminou com a prisão de figurões do partido e do Governo;

Mais interessantes são as declarações de alguns dirigentes do PT, muitos deles demonstrando até alegria, pois sabem que outros praticantes de "malfeitos" serão também denunciados, mas com certeza encontrão um Supremo de maioria "petista", talvez até na sua composição total de 11 ministros;

É de se lamentar que tal fato ocorra, porque, queiram ou não os petistas e seus aliados, certamente a sociedade não vai deixar o STF se transformar num simples departamento jurídico do PT, exigindo que o mesmo continue provando que a cadeia também é lugar para criminosos de colarinho branco;

Podem fazer festa na Papuda, mas a alegria não vai ser para sempre.