Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

28 de junho de 2012

Ministro 'petista' não quer 'largar o osso' no julgamento do Mensalão

  • A participação ou não do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), José Antonio Dias Toffoli, no julgamento do Mensalão do PT, com início previsto para o dia 2 de agosto, continua em pauta  na mídia. Sua condição de amigo do ex-ministro José Dirceu provoca uma questão: de que ele deveria se declarar impedido para votar no caso. Já é mais do que sabida a relação pessoal do ministro com José Dirceu, uma vez que em junho de 2005, quando estourou o Mensalão do PT, ele era subchefe para Assuntos Jurídicos da Casa Civil, sendo, então, diretamente subordinado ao então ministro do ex-presidente Lula. Outro fator para a suspeição de Toffoli está também no fato de a advogada Roberta Rangel, namorada do ministro, ter atuado no caso durante a sessão de recebimento da denúncia no STF. Tudo bem que Toffoli não era ministro do Supremo naquela época, mas a legislação prevê que só isso já seria motivo para seu impedimento no julgamento em que seu ex-chefe que é um dos réus do processo. Em vista disso, Toffoli, como ministro do Supremo, não deveria julgar Dirceu por corrupção ativa e formação de quadrilha;
  • É do conhecimento geral que além da relação do ministro do STF com José Dirceu na Casa Civil, entre janeiro de 2003 e julho de 2005, em agosto de 2007, quando Toffoli era o advogado-geral da União, sua atual companheira Roberta Rangel defendeu o ex-deputado Professor Luizinho (PT-SP) na tribuna do Supremo durante o julgamento da denúncia do Ministério Público sobre o Mensalão do PT.  O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse que vai analisar o caso. Mas vai antes esperar para ver se Toffoli toma alguma atitude primeiro. Muitos acham que a demora da decisão de Toffoli é um indício de que ele não quer se declarar suspeito, atitude que tem irritado alguns colegas no STF, que, entendem ser melhor que Toffoli não atue no caso. Ele tem dito que anunciará a decisão às vésperas do julgamento. O ministro tem participado de votações de questões de ordem sobre o Mensalão do PT, e se agora ele disser que não vai atuar no caso, os réus poderão solicitar a anulação desses julgamentos. Com isso, as questões precisariam ser votadas novamente;
  • Tudo isso demonstra que o ex-advogado de Lula e do PT, ex-assessor de José Dirceu e ex-Advogado Geral da União já teria seu voto no 'bolso do colete (ou debaixo da toga), voto esse que não seria nunca para atingir Lula ou qualquer um dos amigos mais chegados do ex-presidente que estão indiciados no processo, tudo isso em gratidão por ter sido indicado e nomeado ministro do STF com apenas 41 anos, mesmo tendo com 'notável saber jurídico' (exigência da Constituição para o exercício do cargo) o fato de haver sido reprovado em nada menos que três concursos para Juiz de Direito. Certamente Toffoli não estudou o capítulo que trata da Ética.

2 comentários:

  1. Parte 2: Outra parte, voltando ao passado recente repetindo parágrafos que escrevi em outro comentário e até artigos que arrisquei, em meu semi-analfabetismo, sobre o mensalão "como uma tentativa de golpe de estado" no Brasil e dizia, eu, em minha precária quantia de conhecimento da política. Que só não aconteceu porque o Supremo Tribunal Federal e principalmente "Gilmar Mendes" se não me engano ainda procurador Geral da União ou já como ministro, juntos, acordaram a tempo e impediram o impeachiment de Lula. Porque até a maioria dos petistas já haviam caído no conto do vigário do mensalão e ameaçavam se rebelar contra o governo.
    Hoje, aLguns petistas, desavisados ou influênciados por uma pequena parcela de petistas bloguistas, excluindo espiões infiltrados e traidores , mas incluindo principalmente os que conscientemente por razões meramente pessoais e alteram os rumos desta história por outras intrigas e rusgas principalmente com Gilmar Mendes, e também outros ministros do Supremo Tribunal Federal. Blogueiros indignados que levam outros a tanto, quando deixo comentário dizendo a verdade, que o PT lhe deve gratidão eterna, ao Gilmar Mendes, como à todo o Supremo Tribunal Federal. E deveria agradeço-los com honrarias em nome da pátria, porque sustentaram corajosamente nossa soberania, os três poderes e a democracia.
    Pois a rasteira havia sido dada e sorrateiramente rápida, e caso alguém não ficasse de pé logo como o STF e Gilmar Mendes, a derrubada do governo era certeira, estaria concretizada. E alguns blogueiros sujos ou progressistas seja qual nome se dêem ou lhes dêem, atiram à torto e à direita, só que, pela culatra, contra si e o próprio movimento a que fazem parte.
    O Golpe Branco que preparam com o mensalão para o Brasil é a médio prazo, primeiro buscarão destruir Zé Dirceu, para enfraquecer Lula seu primeiro alvo, por consequência enfraquecendo ou trazendo Dilma para o lado deles. Como enfraquecer e desmoralizar Lula se ele é um homem forte e íntegro? Enfraquecendo o PT e toda a esquerda que o acompanha, primeiramente nas eleições municipais. Como? Com a artimanha marqueteira que usarão durante a votação do mensalão do PT.
    Por amor a pátria não podemos permitir um movimento político golpista como este promovido pelos vende-pátria. Precisamos nos mobilizar, enviar e-mail para o STF e congresso alertando-os para este risco, menor que seja, havendo, o Brasil deve ter todo o cuidado porque nas Américas nós somos o alvo prinicipal, a galinha dos ovos de ouro.
    Como já dizia o velho doutor Pignati lá no interiorzão do Mato Grosso: :"Abram o olho companheiros".
    José da Mota.

    ResponderExcluir
  2. 1: "Golpe Branco armado para o Brasil." Você leitor pode estranhar a princípio as palavras que vou usar, mas não se preocupe porque vou explicar da maneira mais simples até porque sou simples, também não gosto de textos complicados. Mas o golpe branco que planejam para o Brasil é pior do que o que foi dado no Fernando Lugo no Paraguai e tão sério que merece um pouco a mais de nosso esforço para compreende-lo.
    Não é hora de fugir da "Realpolitic" pejorativamente (vou explicar mais adiante) e nem do maquiavelismo pejorativamente (também vou explicar mais adiante) e ficar com dedinhos, ofendido e cheio de não me toques. É hora de falar sério. O Brasil é a Galinha dos ovos de ouro das Ámericas e a votação do mensalão apressadamente é a derrubada de nossa democracia a médio prazo, arranjado pelos vende-pátria. Não será bom nem para situação e pior ainda para a oposição. Pois no fim seria uma guerra à mão armada.
    Vou por partes porque o momento é crítico para todos nós. Primeiro explicando o que é a Realpolitic "pejorativamente", Realpolitic é alemão e quer dizer Realítica Política, diplomacia, a prática em detrimento de noções ideológicas, já o termo usado pejorativamente, quer dizer políticas que são coercitivas, imorais ou maquiavélicas "pejorativamente", por que Maquiavel escreveu um livro O Príncipe, considerado cabeceira de cama de todos os Reis e políticos porque os ensina a governar em várias hipoteses de principados, direções que um governo pode tomar em situações que surjam de surpresa com atitutos boas ou más para manter o seu principado. E Maquiavel e Nietsche defendem a "Realpolitic" pejorativa como um tipo de realismo político, maquiavélico no pejorativamente que "Realpoliticmente dizendo" não é, pejorativamente, é o real da política como o "Realpolitic" pejorativamente não é, pejorativamente, é o real. E é o que esta arriscando a acontecer no Brasil, políticas coercitivias, imorais e maquiavélicas.
    Estamos no auge do Maquiavelismo e da Realpolitic em seu uso pejorativo, em pleno vapor. A arapuca esta armada.

    ResponderExcluir

Não saia do Blog sem deixar seu comentário