Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

19 de junho de 2012

Acordo de Lula com Maluf é 'cruzamento de jacaré com cobra dágua'

  • Quando determinados fatos acontecem nos causando espanto, é normal que tenhamos opinião sobre eles, seja a favor ou contra, e que façamos algum tipo de comentário criticando ou até festejando. Nos meios políticos causou espanto o apoio do deputado Paulo Maluf (PP-SP) á candidatura do candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, apoio esse orquestrado pelo ex-presidente Lula, patrocinador da candidatura o ex-ministro da Educação, ao ponto de 'dar um tranco' na senadora Marta Suplicy, que era a candidata natural dos petistas paulistanos. Para compensar uma infeliz declaração de Haddad insinuando uma 'velhice' de Marta, foi convidada e lançada como candidata a vice a 'jovem' ex-prefeita de São Paulo e atual deputada Luíza Erundina, do PSB;
  • A preocupação do PT com a permanência de José Serra (PSDB) nos 30% de preferência dos eleitores fez com que fosse costurado o apoio do partido de Maluf, o que proporciona aos petistas cerca de um minuto e meio a mais de tempo no horário eleitoral 'gratuito' no rádio e na TV. Mas aí, veio o inesperado. Lula, que não havia comparecido ao lançamento da candidatura de Erundina alegando recomendação médica compareceu, com fotógrafos a tiracolo, à casa de Paulo Maluf, de cuja fama não há necessidade de se falar. Além do mais, Maluf sempre foi uma espécie de inimigo político de Lula. Erundina reagiu e está causando a maior rebuliço nas hostes petistas, pois ela declarou abertamente que não quer concorrer com o apoio de Maluf;
Quem te viu (e ouviu) quem te vê (e ouve)
  • A visita de Lula a Maluf e a euforia demonstrada no encontro causaram reações, algumas delas retratadas na seção de cartas dos leitores da edição de hoje de 'O Globo'. Paulo Mario Correa Cardozo, do Rio, lembrou: "Vendo a foto de Lula, gargalhando e apertando a mão de Paulo Maluf, voltei o meu pensamento ao passado e revi o ex-presidente pregando a moralidade, a probidade e a dignidade! Hoje, abrindo o meu arquivo sobre Lula, só encontro mensalão, corrupção, improbidade e que tais. Quanto deboche e falta de ética presidem as ações do ex-metalúrgico. Que mau exemplo à nação dá este senhor! Apenas para lembrar: Maluf não pode sair do país, sob pena de ser preso pela Interpol! É muita vergonha na estrada de Lula" Com a palavra, os eleitores de São Paulo";
  • Alberto Cavalcanti, também do Rio, escreveu: "A mídia anunciou que foi selado um acordo do PT com Paulo Maluf para apoiar o candidato Haddad à prefeitura de São Paulo. Realmente, parece que chegaram ao fundo do poço nas manobras para tentar dominar a máquina política e os recursos deste país. Temos lido nos jornais que agências de classificação financeira têm rebaixado países e, na semana passada, até os bancos multinacionais ABN Amro e ING Bank foram rebaixados! Precisamos, com urgência, de uma agência que se dedique ao rebaixamento dos políticos brasileiros";
  • Um outro leitor, Oswaldo Mendes, de Petrópolis (RJ), também foi bastante contundente: "Que cruzamento mais espúrio! O PT se criou batendo forte no Maluf, e com toda razão. Agora, o Lula não tem vergonha de pedir apoio a esse senhor. Sei que o lema do PT é o seguinte: aceitamos apoio de qualquer partido. Só que isto tem um preço. Se Haddad ganhar, vai ter que arranjar mais lugar na prefeitura para os aliados do sr. Maluf, o que boa coisa não pode ser". Esse 'cruzamento de jacaré com cobra dágua' poderá custar muito caro a Lula e ao PT;
  • Essas três cartas demonstram o quanto é realmente estranha essa aliança feita por Lula na ânsia de alavancar a candidatura de seu protegido, numa tentativa de fazer acontecer na capital paulista o mesmo que ocorreu com Dilma Rousseff. Acontece que os candidatos e os fatos são bastante diferentes. A eleição de São Paulo certamente terá reflexos em 2014, caso Lula - ele mesmo! - saia derrotado nesse 'patrocínio' a Haddad. Pode sobrar até para a tentativa lógica de reeleição da presidente Dilma, que também entrou de leve nesse acordo ao nomear um indicado de Maluf para cargo no Governo Federal (Osvaldo Garcia foi nomeado para a Secretaria de Saneamento Ambiental no Ministério das Cidades). Resta-nos aguardar os acontecimentos futuros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário