Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

21 de dezembro de 2011

Senado abre no recesso somente para beneficiar Jader Barbalho

O Congresso Nacional entra em recesso nesta semana, mas as últimas notícias sobre suas 'atividades' deixam no ar uma ideia de que seria bom que esse recesso fosse para sempre. Nossos ilustres representantes continuam 'se lixando' para os eleitores que para lá os mandam e ainda pagam seus excelentes salários e mantêm suas polpudas mordomias, mantidos com os impostos que pagam. Não bastou uma decisão polêmica do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Cezar Peluso, com o tal 'voto de qualidade', dando dois votos e desempatando decisão favorável e garantindo a posse de Jader Barbalho (PMDB-PA) como senador, sem esperar a posse da nova ministra. O novo senador não tinha sido considerado eleito pois havia sido enquadrado na Lei da Ficha Limpa, cujo STF tinha decidido que não vigorou nas eleições de 2010. Tudo bem, pois sem a Lei da Ficha Limpa estar valendo, nada mais correto que garantir o mandato do senador paraense;

Em mais um fato polêmico, o presidente da Casa, senador José Sarney (PMDB-AP), decidiu convocar a Mesa Diretora do Senado, em caráter excepcional, para reunião no próximo dia 28, em pleno recesso, para dar posse a Jader Barbalho. Qual a razão dessa pressa? Por que não esperar a volta do recesso? A explicação está numa autêntica 'ação entre amigos' peemedebistas. Quando um senador toma posse recebe uma ajuda de custo de nada menos que R$ 26.723,13, que somados a mais R$ 3.360,00 relativos quatro dias de 'trabalho' em dezembro, resultam em favor de Barbalho um total de R$ 30.083,13. Se a posse de Jader Barbalho ficasse para fevereiro, ele deixaria de receber R$ 26.723,13, relativos a janeiro de 2012. E tem mais. Quando o novo senador retornar após o recesso receberá outra vez R$ 26.723,13, valor que se repetirá com ajuda de custo a que todos os senadores têm direito quando voltam do recesso. Somem-se os valores e o total será R$ 110.252,52, que é quanto o povo estará pagando por essa 'camaradagem' entre senadores do PMDB;

As despesas no Senado com o conforto de seus integrantes não param por aí. Cada um deles dispõe no plenário de um notebook fixo. Para que não percam o foco das discussões e votações quando não estão no plenário, os 81 senadores receberão um tablet, que poderá ser levado pelos ilustres parlamentares quando estiverem nos corredores, gabinetes, salas de comissões e até nos banheiros - local onde, por sinal, muitas vezes são tomadas decisões por eles -, mantendo-os ligados com o que esteja ocorrendo no plenário. Acrescente-se a tudo isso os valores que eles recebem para manutenção de seus gabinetes e a tão famosa verba indenizatória, tudo pago pelos eleitores/contribuintes;

Para não perder para o Senado a 'guerra' pelos gastos de dinheiro público, o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-SP), está disposto a aumentar a verba de gabinete, aquela destinada aos cargos em comissão de que dispõe cada deputado, passando para R$ 80 mil - hoje o valor está em R$ 60 mil -, mesmo contrariando orientação da presidente Dilma Rousseff em relação a aumento para servidores. A alegação é que os ocupantes de cargos comissionados estão sem aumento de seus vencimentos há cerca de cinco anos. E assim vão 'funcionando' nossas ilustres Casas Legislativas, a cada dia mais 'agachada' diante do Executivo, aprovando tudo que seja do interesse do Governo, com uma 'base aliada' movida por cerca de R$ 1 bilhão de emendas parlamentares, valor liberado nos últimos dias para obras e serviços em suas bases às custas do Orçamento da União;

Enquanto isso, afinadíssimo com o Palácio do Planalto, o relator-geral da proposta do Orçamento da União para 2012, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), informa que não há condições orçamentárias para concessão de qualquer aumento para os aposentados e pensionistas que recebam proventos superiores ao salário minimo. Os que recebem até este limite terão um reajuste de 14%. Quanto os demais, a legislação determina uma reposição pelo INPC, que será de cerca de 5%. Reclamar com quem? Talvez com o eleitorado brasileiro, principal resposável pela presença dessa gente no Poder, no qual chegaram legitimamente, içados pelo voto popular. Quem sabe não caberia uma reclamação ao Papa...

Um comentário:

  1. = CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA FAMÍLIA MILITAR - CONFAMIL =

    CARTA ABERTA AOS MILITARES DA ATIVA, DA RESERVA E PENSIONISTAS

    - A situação no Brasil está de mal a pior, e nós militares estamos sendo enxovalhados e perseguidos, como se fossemos os responsáveis pelas mazelas, corrupções e Mal Feitos (?).

    Agora criam a Comissão da Verdade (?), com uma única finalidade, a de denegrir a imagem dos militares

    Os militares da ativa estão de mãos atadas, pela subordinação aos regulamentos, em conseqüência cabe a nós, da reserva, defender a dignidade da Família Militar, mas para isso se faz necessário que todos participem, de uma forma ou de outra.

    O MST, as Margaridas, os Campesinos, a UNE, as ONGs, os sindicatos, etc... têm o poder de mobilização por contarem com verbas oficiais, tendo em vista que são pagos para defenderem os corruptos que estão no poder.

    A maioria dos militares, que hoje está na ativa, não tinha nascido em 1964, outros não eram militares quando da “redemocratização”, mesmo assim sofrem uma série de acusações, e se perguntam se elas são verdadeiras, principalmente, em função de os atuais governantes, fazerem parte dos grupos que tentam implantar o comunismo em nosso País.

    Colegas, as entidades representativas da classe tentam de todas as formas mudar essa imagem, tanto em termos morais quanto salariais, mas sofrem pela falta de apoio oficial, bem como pela inércia de quem deveria se unir e dar um basta!

    Após várias tentativas, chegaram a conclusão que para terem sucesso, se faz necessário dispor de um capital para as despesas iniciais, e que se cada um dos militares da ativa, da reserva e pensionistas se dispuserem a contribuir com R$1,00 (hum real) mensal, que custa menos que um cafezinho, solucionaria o problema de todos.

    Basta depositar esse valor na conta: 6960-4 da Agência 3475-4 do Banco do Brasil 001, e a certeza de que nossa dignidade estará sendo defendida.

    OBS: Caso não queira ir todos os meses fazer esse depósito, poderá contribuir com R$6,00 ou R$12,00, correspondente a seis ou doze meses, respectivamente.

    Todo o recurso arrecadado passará por uma contabilidade específica, ficando à disposição das diretorias de todas as entidades, sempre que se fizer necessário.


    Waldemar da Mouta Campello Filho - Capitão-de-Mar-e-Guerra

    Presidente da CONFAMIL - Coordenador do Sistema CONFAMIL

    = LEVE ESTA MENSAGEM A TODOS OS MILITARES, DA ATIVA OU DA RESERVA E PENSIONISTAS, DE SEU RELACIONAMENTO.

    ResponderExcluir

Não saia do Blog sem deixar seu comentário