Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

4 de dezembro de 2011

Lupi 'pede pra sair'. Ele vai devolver o dinheiro dos seus 'malfeitos'?

Depois de Antonio Palocci (Casa Civil), Alfredo Nascimento (Transportes), Wagner Rossi (Agricultura), Pedro Novais (Turismo) e Orlando Silva (Esporte), mais um ministro de Dilma Rousseff sai do Governo sob acusação de corrupção, ou 'malfeito', com denomina a presidente. Carlos Lupi (Trabalho) é o sexto integrante do primeiro escalão que 'pede pra sair'. Ainda teve Nelson Jobim (Defesa), mas que foi não acusado de corrupção. Em pouco mais de onze meses. foram cerca de 18% dos ministros que foram trocados. Deve ser um recorde histórico desde que o Brasil existe. O mais interessante é que os acusados de prática de 'malfeitos' foram indicados a Dilma pelo ex-presidente Lula, numa autêntica 'herança maldita' deixada para sua sucessora, que tinha planos de fazer uma reforma ministerial no início de 2012, tendo como justificativa o fato de que alguns ministros iriam concorrer a cargos nas eleições municipais do ano que vem;

O Brasil, entre ministérios e secretarias com status de ministério, tem 38 ocupantes de cargos no primeiro escalão. Isso é recorde talvez no mundo todo. Várias pastas foram criadas para acomodar integrantes da 'base aliada' e para garantir o Lula chamou de governabilidade, ou seja, viu-se na contingência de inventar pastas para garantir apoio no Congresso Nacional ou para 'agradecer' o apoio recebido na campanha da reeleição de Lula ou para garantir a eleição de Dilma Rousseff. Há ministérios de cujos titulares quase não se ouve falar, de tão inúteis que são. Há um absurdo Ministério do Desenvolvimento Agrícola, atividade que com certeza deveria fazer parte das atribuições do Ministério da Agricultura. É como se existisse um Ministério do Futebol paralelamente à existência do Ministério do Esporte;

A queda de Carlos Lupi certamente vai provocar em Dilma Rousseff a iniciativa de antes da reforma ministerial realizar uma reforma administrativa, promovendo, como já se fala, a fusão de ministérios e a extinção de alguns. Mas isso vai ser difícil, porque poderá provocar alterações na composição da 'base aliada' e até no PT, partido da presidente, que se acha no direito de ter mais fatias do Governo em seu poder. Querendo ou não Dilma Rousseff está sendo uma verdadeira 'faxineira', mas na maioria das vezes sendo forçada pelas denúncias da mídia e pela posterior confirmação dos 'malfeitos';

Aliás, é bom lembrar que já estão na fila como 'bolas da vez' os ministros Mário Negromonte (Cidades), acusado de fraude que elava em R$ 700 milhões despesa com a Copa do Mundo de 2014, e Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), faturou cerca de R$ 2 milhões com sua empresa de consultoria, em 2009 e 2010, entre sua saída da Prefeitura de Belo Horizonte e sua nomeação no governo de Dilma Rousseff, Após a consultoria, uma empresa, a Convap, assinou com a prefeitura da capital mineira, cujo titular é seu aliado Márcio Lacerda (PSB), dois contratos que somam R$ 95,3 milhões;

Já caíram seis ministros, mas fica na grande maioria da população um expectativa: alguém vai ser preso e devolver aos cofres públicos o dinheiro desviado para partidos políticos ou para as contas bancárias de uns poucos 'companheiros' privilegiados? Será que os dois 'candidatos' a queda vão participar da ceia de Natal do Palácio do Planalto? A resposta cabe à presidente Dilma Rousseff.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário