Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

1 de agosto de 2011

Será que Zé Dirceu surtou, ou é o fim do mundo?

Zé Dirceu mudou?!
Deve ser um dos sinais do final dos tempo, mas nessa história de 'faxina' o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, em seminário do PT em São Paulo, pressionou a presidente Dilma Rousseff para que haja a redução "ao mínimo" de nomeações por indicação política para os principais cargos do Governo Federal. Logo Zé Dirceu, que foi o idealizador das alianças, para os acordos com pequenos partidos que privilegiaram os maiores como o PMDB, o PP e o PR. Exatamente os três que estão sendo acusados de estarem à frente de esquemas de corrupção na administração federal. É bom lembrar que antes do início da crise em ministérios comandados por partidos da base aliada, Zé Dirceu escreveu artigo defendendo as nomeações políticas. Agora, ele afirmou que os partidos devem indicar os ministros e seus auxiliares imediatos. O resto, segundo Zé Dirceu, deve ser composto por servidores concursados. A disse: "Os partidos têm direito de participar do governo, mas não de lotear, fazer fisiologismo e muito menos corrupção". Parece que o homem sofreu uma metamorfose aguda;

Dilma pode cansar, mas não pode parar
Enquanto isso, no site Congresso em Foco é lida a seguinte notícia publicada no 'Estado de S. Paulo':

Dnit pagou R$ 287 milhões a empresário mineiro durante o mandato parlamentar

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes(Dnit) pagou R$ 286,9 milhões, entre 2004 e 2010, a uma empresa de Djalma Diniz (PPS), ex-deputado em Minas Gerais. No período, Diniz era detentor de mandato parlamentar. A contratação, pela administração pública, de empresas de deputados é vedada pela Constituição Federal e pela mineira. A empresa do ex-deputado mineiro está entre as dez que mais receberam do Dnit no País no ano passado.

Apenas em 2010, a Pavotec Pavimentação e Terraplanagem, da qual Diniz é sócio majoritário, recebeu do Dnit R$ 151,1 milhões para “manutenção” e “adequação” de trechos rodoviários em estradas federais de Goiás, Rio Grande do Norte, Piauí e Minas. Até então, o maior valor recebido pela empresa no período de um ano foram os R$ 36,3 milhões ganhos em 2009.

O ex-parlamentar foi deputado na Assembleia mineira por quatro mandatos. O primeiro teve início em 1995 e último terminou em 31 de janeiro de 2011. Diniz chegou a pedir registro de candidatura para tentar um novo mandato, mas desistiu.

Em meio a tudo isso, causa espanto a declaração de um dos principais auxiliares de Dilma Rousseff, como traz hoje o site de 'O Globo' o secretário-geral da Presidência, ministro Gilberto Carvalho, tentando tranquilizar os dirigentes do PT por causa das sucessivas crises que têm acontecido no Palácio do Planalto, que já provocaram com a queda dos ministros Antonio Palocci, da Casa Civil, e Alfredo Nascimento, dos Transportes;

O que se tem visto é uma grande possibilidade de blindagem aos casos já evidentes de terem sido praticados por integrantes dos altos escalões do Governo que foram indicados tanto pelo como pelo PMDB, os dois grande suportes da base aliada de Dilma no Congresso Nacional. A não ser que a imprensa traga novos escândalos que venham a deixar Dilma sem saída, como tem acontecido nos últimos dias, a declaração do secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, tem conotação de que poderão continuar em suas 'atividades', recomendando-se que façam tudo com moderação.

2 comentários:

  1. Se acontecesse o que ele reivindica, ele proprio seria o primeiro a ser fritado pois e o pior deles todos. Ele e o responsavel pela institucionalizacao do crime dentro do governo pois comandou o desvio de dinheiro para pagamentos mensais a politicos prostituidos do Congresso Nacional no esquema do Mensalao e tambem pelo crime mando do asssassinato de Celso Daniel e Toninho do PT, etc. Sera que ele pensa que ninguem sabe que ele e bandido? Parece que nao.

    ResponderExcluir
  2. De um sujeito mau caráter e corrupto como o José Dirceu pode se esperar de tudo, menos uma mudança de postura moral. Se o Brasil fosse um país sério ele já estaria na cadeia, pois como dito no comentário acima, ele foi "o responsavel pela institucionalizacao do crime dentro do governo pois comandou o desvio de dinheiro para pagamentos mensais a politicos prostituidos do Congresso Nacional no esquema do Mensalão".

    ResponderExcluir

Não saia do Blog sem deixar seu comentário