Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

2 de agosto de 2011

Pedido de desculpa de Jucá evita 'faxina' de Dilma no PMDB?

Jucá pede desculpas pelas denúncias
O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), reconheceu que as denúncias do irmão dele, Oscar Jucá Neto, sobre esquemas de corrupção no Ministério da Agricultura desgastaram a manutenção dele neste posto de confiança do Planalto no Congresso. “Meu irmão errou e, ao errar me expôs. Isso faz parte do processo. E, infelizmente, aconteceu. Não é questão de ser família, a questão é que ficou ruim. Eu não aprovo a atitude do meu irmão e já disse isso publicamente. Pedi desculpas a presidente e pedi desculpas ao ministro da  Agricultura, Wagner  Rossi da Agricultura”, afirmou Jucá;

O irmão do líder de Dilma Rousseff no Senado, Oscar Jucá Neto, foi exonerado do cargo que exercia na Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), integrante da estrutura do Ministério da Agricultura, depois que a revista "Veja" divulgou, há duas semanas, que ele teria autorizado um pagamento irregular de R$ 8 milhões a uma empresa de propriedade de laranjas em Brasília. Romero Jucá disse saber que a oposição vai se aproveitar do fato para pressionar o governo, e declarou:.“A oposição vai tentar explorar qualquer coisa que desgaste o governo. É natural. A gente não pode esperara nada diferente da oposição. A oposição vai sempre tentar tirar uma casquinha”;

A estratégia do Governo é que em vez de provocar um constrangimento ao convocar os ministros, os parlamentares da base aliada estão sendo orientados a aprovar os convites aos ministros Afonso Florence, do Desenvolvimento Agrário, Wagner Rossi, da Agricultura, e Paulo Sérgio Passos, dos Transportes, para que possam prestar esclarecimentos sobre as denúncias de irregularidades em suas pastas. Esta seria uma forma de minimizar a ação da Oposição:

Aí parece estar se evidenciando a tal blindagem sobre os casos de falcatruas que tenham ocorrido nos cargos cujos titulares tenham sido indicados pelo maior partido da base aliada do Governo, o PMDB, cujo histórico de casos como esse da Conab sempre aparecem ao longo dos anos e em vários governos. A tão falada 'faxina' da presidente Dilma vai ser mais lenta, é claro, quando pedidos de desculpa vão fazendo com que a apuração e punição de responsáveis sejam consideradas satisfatórias, não acontecendo nada como ocorreu com o Partido da República, o PR. A não ser que a imprensa traga mais fatos que deixem Dilma Rousseff sem outra alternativa que não seja uma limpeza na área que apresente sujeira com o dinheiro público.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário