Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

23 de março de 2017

A Operação Carne Fraca continua mostrando a cara dos políticos

Vamos combinar. Pior que ter ou não papelão da carne é o verdadeiro papelão de o Brasil ser a 8ª economia do mundo e ao mesmo tempo ser o 79º país no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), atrás até do Azerbaijão. E essa “honrosa” classificação não é de agora. Desde 1994, quando foi lançado o Plano Real sempre foi vergonhosa. Há uma explicação para isso. As políticas econômicas valorizam a especulação financeira com altos juros, concentração de riqueza nas mãos de poucos e, o que é mais grave, baixos investimentos na qualidade de vida do povo. Tudo acontece por causa da mentalidade dos nossos políticos, que cuidam sempre do enriquecimento deles, deixando a população de lado. Esses políticos resolvem culpar a Polícia Federal (PF) pela carne estragada que podemos estar comendo, mas nos faz indagar por quê eles têm o direito de indicar um superintendente de fiscalização sanitária;

O descaso dos políticos fica patenteado nas duras críticas que fizeram à PF por ter denunciado o esquema de carnes adulteradas e estragadas os ministros Moreira Franco, (Secretaria-Geral da Presidência da República), e Blairo Maggi, (Agricultura) alegando que as denúncias prejudicaria financeiramente o país. Isso significa que estão preocupados com o dinheiro, e não com a saúde do povo. Por qual razão um político tem o direito de indicar pessoas para cargos em órgãos do Governo? Os indicados não passam de agentes dos seus “padrinhos” em seus interesses privados, comerciais ou pessoais. Aí está a Operação Lava-Jato confirmando tal fato, que recebe o apoio de elevado percentual da população. A falta de escrúpulos chega ao ponto de tentarem de todas as formas impedirem o andamento do trabalho do juiz Sérgio Moro e até o fim da Operação. O povo não deve nem pode ficar inerte diante disso. Tem que ir às ruas e protestar com bastante veemência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário