Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

19 de julho de 2011

Quem crê que Paulo Passos vai no Congresso?

Paulo Passos vai ao Congresso?
O deputado Duarte Nogueira (SP), líder do PSDB na Câmara, entregou na Comissão Representativa do Congresso, nesta terça-feira, um requerimento de convocação do ministro dos Transportes, Paulo Passos, e também de Frederico Augusto de Oliveira, para falar a respeito de sua função no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), onde exerce o cargo de assessor da Diretoria-Geral sem ter sido nomeado para a função. No entanto, a presença dos dois depende da aprovação do presidente da Comissão, senador José Sarney (PMDB-AP), que deverá analisá-lo juntamente com outros oito senadores e 17 deputados que fazem parte da comissão. Sabe-se que há articulação do Governo para que a maioria de aliados que tem ali rejeite a convocação;

Quando se tem notícia de que a presidente Dilma Rousseff agiu para desarticular a rede de influência do Partido da República (PR) no Ministério dos Transportes com a demissão de seis servidores (Lei aqui), que comandava as decisões sobre a execução de obras no Dnit, exonerando os principais operadores do ex-ministro Alfredo Nascimento e do deputado Valdemar da Costa Neto (PR-SP), não dá para entender a razão pela qual o Palácio do Planalto queira impedir que a opinião pública tome conhecimento dos fatos, vindo até a apoiar Dilma, reconhecendo seu esforço em 'fazer uma limpa' naquele setor do Governo, onde tem explodido escândalos quase que diários;

As exonerações feitas por Dilma o coordenador-geral de Operações Rodoviárias, Luiz Cláudio dos Santos Varejão, o coordenador-geral de Administração Geral, Mauro Sérgio Fatureto, o secretário de fomento para ações de transportes do Ministério dos Transportes, Darcy Humberto Michiles, a secretária de Michiles, Maria das Graças Fernando de Almeida, todos do Dnit, o sub-secretário de Assuntos Administrativos, da Secretaria-Executiva do Ministério, Estevam Pedrosa, e José Osmar Monte Rocha, assessor temporário do Ministério;

Se a famosa 'tropa de choque' da maioria governista rejeitar as convocações, não faltará material para a oposição manter o assunto em pauta, pois não se faz uma mudança tão radical num importante setor do Governo, depois de tantas denúncias e fatos não muito republicanos. Se é para ninguém dar explicações por que tantas demissões?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário