Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

5 de julho de 2011

Itamar foi um exemplo para os políticos atuais

Itamar foi um exemplo
Não causam espanto as mais variadas manifestações enaltecendo a figura do ex-presidente Itamar Franco após seu falecimento. Isso é algo comum no Brasil, em especial quando o falecido foi ou era uma personalidade principalmente quando são do mundo político. Todos os defeitos desaparecem e as qualidades passam a ser focalizadas. Na verdade, Itamar era um político diferenciado. Era daqueles que tinham como objetivo servir ao povo de seu país. Outra virtude de do ex-presidente era não ter enriquecido durante sua carreira política, morrendo praticamente com o mesmo patrimônio modesto que possuía quando entrou na vida partidária. Como se recorda, entre outros cargos Itamar foi prefeito, senador, embaixador, vice-presidente da República e presidente do país em substituição a Fernando Collor, quando essa saiu da Presidência antes do tempo pelas razões que todos devem saber;

Dilma e tucanos se unem na despedida
Itamar Franco morreu recebendo o reconhecimento de sua participação decisiva na morte da hiperinflação que já campeava na economia do País. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, ministro da Fazenda quando da implantação do Plano Real, deixou bem claro que ele comandava uma equipe de economistas, mas foi a compreensão de Itamar que proporcionou a criação do Real como nova moeda, em 1994, que até hoje garante a estabilidade econômica do Brasil. Esse reconhecimento já havia sido manifestado até pela presidente Dilma Rousseff, quando homenageou FHC por ocasião das comemorações do 80 anos do ex-presidente, quando destacou a participação de Fernando Henrique na lançamento do Plano Real. Da mesma forma, agora em homenagem póstuma a Itamar, Dilma também ressaltou sua colaboração na estabilidade econômica que Lula teima em quase desconhecer;

Aliás, depois do velório de Itamar Franco em Minas Gerais, Lula comentou que acha uma injustiça o político "ter que morrer" para ter seu papel na estabilidade econômica reconhecido. Lula lembrou que foi na gestão de Itamar à frente da Presidência que o Plano Real começou a ser adotado como moeda no Brasil, mas o crédito sempre ficou para seu sucessor, Fernando Henrique Cardoso. Não deixa de ser um reconhecimento por parte de Lula, que, por sinal, na época desdenhou do plano e agora, beneficiado por ele como a manutenção da política econômica de seu antecessor durante seus oito anos de mandato, vê agora Dilma Rousseff às voltas com uma verdadeira 'herança maldita' deixada por ele, tendo que pagar despesas deixadas por seu criador;

Enfim, ao morrer Itamar Franco deixou um legado de exemplo de político que sempre levou a sério os cargos para os quais foi eleito, ao contrário daqueles que hoje 'só pensam naquilo', ou seja, nas vantagens que possa obter ao assumirem cargos públicos, tendo como principal objetivo o enriquecimento pessoal. Trocam apoio por cargos com orçamentos de grande valor, não para realizar obras em benefício do povo, mas sim com o objetivo de pagar as faturas, mesmo que as obras não tenham sido realizadas e que tenham sido concluídas incompletas. Certamente no tempo de Itamar o ministro dos Transportes teria caído com toda sua equipe, ao contrário do que está ocorrendo hoje em dia;

Espera-se que Dilma se espelhe e Itamar e faça uma justa homenagem à sua memória, agindo da mesma forma que ele, não titubeando para não perder o apoio de um partido da 'base aliada'.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário