Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

25 de outubro de 2016

Vamos cantar juntos: 'Senhores juízes, por favor, parem agora!'

·         Enquanto a mídia cuida dos desaforos do senador Renan Calheiros dirigidos ao juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal, no Distrito Federal, chamando-o de "juizeco",  recebendo de volta enérgica reação da ministra Carmem Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), dizendo-se também atingida pelo senador falastrão, quando disse: "Onde juiz for destratado, eu também sou", outra notícia ligada ao Poder Judiciário revoltou a população ao informar que de cada quatro juízes dos 13.790 magistrados da Justiça comum do Brasil, 10.765 juízes, desembargadores e ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) receberam em agosto vencimentos acima dos R$ 33.763,00 pagos aos ministros do STF, limite constitucional de remuneração dos servidores públicos brasileiros. E, pior, é que a maioria deles recebe legalmente porque os porque os acréscimos são decisões do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Conselho Nacional da Justiça Federal (CFJ). Eles não assaltam os cofres públicos. Tudo é legal, porém imoral;

·         Como fica a cabeça do trabalhador ao ser informado que os empregados do povo - sim, eles são pagos com dinheiro proveniente de impostos - determinem quanto vão ganhar. Será que esses homens de toga absolveriam um cidadão comum se ele assaltasse o patrão alegando que seu salário está defasado. É isso que fazem os excelentíssimos juízes. A continuar tal prática, pode chegar o dia no qual os ministros do Supremo recorram à Justiça também pedindo isonomia com os demais juízes do país, que em agosto último receberam em média R$ 39.200,00. Aqui pra nós, legislar em causa própria pode ser comparado a corrupção pelo rombo que a medida causa aos cofres públicos. Podemos até dizer que é a mesma coisa que aconteceu com o "Petrolão do PT". De acordo com a notícia ontem divulgada, 76,48% dos magistrados ganham acima do teto estabelecido pela Constituição. Então, temos que adaptar a letra daquele sucesso da cantora Vanderleia, no tempo da Jovem Guarda, cantando: "Senhores juízes, por favor, parem agora"!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário