Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

28 de novembro de 2011

Dissidentes do PDT apelam para Carlos Lupi deixar o Ministério

Carlos Lupi: assessor 'fantasma' do PDT na Câmara?
Parlamentares do PDT vão fazer um novo apelo esta semana para que o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, peça demissão do cargo antes que seja forçado a sair pela presidente Dilma Rousseff, segundo informa nesta segunda o site do jornal 'Folha de São Paulo'. A situação do ministro se agravou neste final de semana após a revelação de que ele foi funcionário-fantasma por cerca de seis anos na Câmara dos Deputados. Foi divulgado que Lupi recebeu entre 2000 e 2006 o maior salário pago a um assessor técnico na liderança do PDT na Câmara enquanto cumpria apenas atividades partidárias e morava no Rio de Janeiro. Isso contraria as normas da Casa;

O senador Cristóvam Buarque (PDT-DF) disse que Lupi precisa tomar a iniciativa de se afastar do governo, afirmando: "Antes que ele seja demitido, é melhor que peça para sair". Já o deputado Reguffe (DF) criticou o apego do ministro ao posto dizendo: "A política está muito calcada em cargos no governo. O PDT deveria adotar uma postura de independência, sem cargos". O senador Pedro Taques (MT) também afirmou que Lupi deve satisfações sobre sua passagem pela Câmara. "Acho que ele tem que dar esclarecimentos ainda nesta segunda. Estou aguardando. Quero ouvi-lo"; Somente por essa declarações vê-se que o PDT tem gente que ainda prefere uma postura de apoio à presidente Dilma Rousseff sem troca, pois os considerados 'rebeldes' querem evitar o desgaste do partido. Entre os mais fisiológicos há os que temem uma possível perda do ministério e demais 'vantagens' se o partido for deixado de lado na esperada reforma ministerial que Dilma promete realizar em janeiro;

A grande realidade é que Dilma está com dois problemas para resolver. O primeiro diz respeito à necessidade de se livrar de um ministro que praticou 'malfeitos' juntamente com auxiliares diretos ou mesmo individualmente, como é o caso da 'assessoria' fantasma na Câmara. O outro problema para a presidente e agir rapidamente e mais uma vez se criticada pela 'base aliada' de se deixar ser pautada pela mídia. Ainda existe um problema secundário que é a margem de especulação que se alastra nos meios políticos de que teria uma espécie de 'rabo preso' com Lupi, principalmente depois das declarações estapafúrdias de que Dilma não o afastaria do ministério de jeito nenhum, principalmente pelo fato de que é ministro desde os tempos de Lula e esteve então participando de um governo em que ela era a grande gerente, sabendo de tudo o que acontecia;

Seja lá o que for, a opinião pública torce para que Dilma assuma realmente a condição de 'faxineira' tão bem demonstrada no primeiro grande escândalo, quando 'passou o rodo' no ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento e mais algumas dezenas de seus auxiliares diretos, sensibilizando grande parcela da opinião pública, em especial pessoas que nela não haviam votado. Agora, é saber qual será a atitude da presidente, que tem mais uma acusação para apurar, com novas denúncias de 'malfeitos', agora do ministro das Cidades, Mário Negromonte. Mas isso é outro problema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário