Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

22 de outubro de 2009

Governo detesta CPI, mas MST vai ser investigado

A Oposição derrotou o Governo no Congresso Nacional, que deve confirmar hoje, quinta-feira, a instalação da CPI mista (composta de deputados e senadores) com o objetivo de investigar repasses de verbas feitos pela União para entidades ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST). A CPI conta com o apoio de 188 deputados e 35 senadores. O número mínimo exigido é de 171 assinaturas na Câmara e 27 no Senado. A CPI Mista vai ser composta com 12 senadores e 12 deputados. Como o Governo deve ter maioria, os governistas pretendem controlar os principais cargos da comissão, elegendo o Presidente e o Relator;


A proposta de CPI ganhou força no Congresso depois que integrantes do MST invadiram a fazenda Santo Henrique, na divisa dos municípios de Iaras e Lençóis Paulistas, em São Paulo, destruindo cerca de mil pés do laranjal da fazenda, uma das maiores exportadoras de suco do País. A Oposição suspeita que ao menos R$ 115 milhões tenham sido desviados pelo movimento oriundos de convênios com o Governo;


O Governo não conseguiu a retirada de assinaturas de deputados da base aliada suficientes para impedir a criação da CPI Mista. No mês passado, a Oposição conseguiu fazer a leitura de um requerimento pedindo a investigação dos recursos para entidades ligadas ao MST, mas o Governo entrou em campo fazendo com que 45 assinaturas de deputados da base aliada fossem retiradas. Desta vez, os governistas conseguiram a retirada de 23 assinaturas, às 23h58 desta quarta-feira. O deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), no entanto, apresentou, em seguida, outras 60 adesões ao requerimento, o que garante a criação da CPI. O documento também ganhou o apoio de dois novos senadores;


O que chama a atenção é o esforço do Governo para que nada em que esteja como suspeito seja investigado – isso já ocorreu com a CPI da Petrobras, que parece ter caído no esquecimento, esvaziada pelos governistas –, numa clara demonstração de que alguma coisa deve haver que não interesse a Lula & Cia. que seja esclarecido, pois certamente vai causar sérios problemas ao Governo, o que atrapalharia seus planos para a sucessão a ser definida na eleição de 2010;


Abaixo está a lista de deputados subservientes do Governo que retiraram nomes do requerimento da CPI do MST:


Aelton Freitas (PR-MG)

Antonio Cruz (PP-MS)

Charles Lucena (PTB-PE)

Dr. Nechar (PP-SP)

Eduardo da Fonte (PP-PE)

Fernando Chiarelli (PDT-SP)

Francisco Rossi (PMDB-SP)

Geraldo Thadeu (PPS-MG)

João Carlos Bacelar (PR-BA)

João Magalhães (PMDB-MG)

Jurandil Juarez (PMDB-AP)

Leo Alcântara (PR-CE)

Luciano Castro (PR-RR)

Marcelo Teixeira (PR-CE)

Marcio Reinaldo Moreira (PP-MG)

Tonha Magalhães (PR-BA)

Vilson Covatti (PP-RS)

Vinícius Carvalho (PTdoB-RJ)

Wellington Roberto (PR-PB)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário