Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

6 de julho de 2009

Tião Viana está sendo sincero?

Este é um trecho de entrevista do senador Tião Viana (PT-AC) à revista "Veja" no último dia 4:

"O mensalão substituiu os projetos na agenda da Casa. Daí em diante perdemos a conexão com os interesses do cidadão. O Senado está em chamas. O governo controla a Câmara atendendo aos pedidos dos deputados com emendas parlamentares e com nomeações para cargos no Executivo. Lula nada fez para evitar a desconstrução e a perda de autoridade moral do Congresso;

Os partidos estão mais fracos e deteriorados do que antes de sua posse. E é papel do chefe de estado fazer com que as instituições como o Parlamento sejam vigorosas. O PMDB é a essência do fisiologismo. Tem bons quadros, mas vive de troca de favores. Ignora concepção programática, visão doutrinária, tudo para acomodar os interesses dos seus parlamentares, que só querem assegurar suas reeleições"
;

Vários senadores do PT estão bastante preocupados com a repercussão sobre o posicionamento deles com relação à permanência do senador José Sarney. Inicialmente, os petistas queriam o afastamento do Presidente do Senado para apuração das denúncias contra ele. Posteriormente, Lula os enquadrou e eles foram obrigados a apoiar a permanência de Sarney, pensando, segundo Lula, na governabilidade e, mas que isso, no apoio no partido do senador do Amapá/Maranhão à candidatura de Dilma à sua sucessão;

A preocupação da bancada do PT tem explicação, porque dos 12 senadores do partido, oito terão que se submeter às urnas no ano que vem. São eles: Aloizio Mercadante (SP), Augusto Botelho (RR), Delcídio Amaral (MS) , Fátima Cleide (RO), Flávio Arns (PR), Marina Silva (AC), Paulo Paim (RS), Serys Slhessarenko (RS). Ocorre que a crise no Senado expõe suas candidaturas a críticas com riscos às suas reeleições;

Tião Viana está entre os quatro senadores estão no meio de seus mandatos. Os outros três são: Ideli Salvatti (SC), Eduardo Suplicy (SP) e João Pedro (AM). Tião Viana, portanto, está à vontade para falar aquilo que bem quiser, embora, juntamente com Ideli Salvatti, seja candidato a governador. No entanto, atirar em Sarney possa ser um bom negócio para a imagem dele.

Um comentário:

Não saia do Blog sem deixar seu comentário