Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

10 de julho de 2009

"Lula fecha olhos para escândalos quando lhe convém"

Isso é o que diz a revista britânica “The Economist” na edição que chegou às bancas nesta sexta-feira em artigo é intitulado "Casa dos Horrores", Para a revista inglesa, os escândalos do Senado brasileiro são um lembrete das falhas cometidas por aliados do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da "disposição de Lula em fechar os olhos para escândalos quando lhe convém". Em referência ao Senado, o artigo ressalta que aquela Casa “tem 81 membros, mas, de algum modo, requer quase 10 mil funcionários para cuidar deles";


Diz mais a Economist: "Muitos senadores, de todo o espectro político, cometeram erros. Quando o líder do opositor PSDB foi passear em Paris, por exemplo, o Senado pagou a conta do hotel. (Ele diz que foi um 'empréstimo'). Então parece injusto que Sarney seja o único pressionado a renunciar". Mas ele também não pode se dizer ignorante sobre o que se passava no Senado. Este é seu terceiro mandato como presidente. Durante um período anterior, ele apontou Agaciel Maia (chefe da administração do Senado) para sua lucrativa posição";


Segundo a revista, muitos dos funcionários do Senado "foram apontados como favores a amigos dos senadores ou simpatizantes políticos". A revista comenta a pressão sobre o presidente do Senado, José Sarney, por conta do escândalo, destacando que Sarney é aliado de Lula e o presidente estaria interessado no apoio do PMDB - partido de Sarney - para a provável candidatura de Dilma Rousseff pelo PT;


O artigo ainda comenta outros deslizes de José Sarney, mas afirma que ele é "um sobrevivente" e "provavelmente vai manter seu posto", justamente por ainda ter poder dentro do PMDB e ser aliado de Lula. merece mais respeito e culpou a imprensa por "Lula disse que Sarney inflar o escândalo. Mas no momento em que a economia está apenas emergindo de uma recessão, a saga dos 'atos secretos' lembra os brasileiros que seus políticos nunca impõem austeridade a si mesmos";


Aí está. A imprensa internacional também está vendo claramente e divulgando o que ocorre no Brasil. Cabe agora a Lula virar suas baterias contra a revista britânica e dizer também que ela está se preocupando de “coisas menores”, como nosso presidente classifica a série de escândalos que surgem a cada dia no Senado Federal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário