Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

29 de abril de 2017

Milhões fizeram ‘greve’ ontem, porque a violência os impediu de chegar aos locais de trabalho

“Foi a maior greve geral que nós já fizemos. O importante da paralisação foi o apoio da população”, disse Wagner Freitas, presidente da CUT. Anteriormente, dirigentes da Força Sindical divulgara nota afirmando que cerca de 40 milhões de trabalhadores cruzaram os braços ontem em apoio à greve. O presidente da Nova Central Sindical de Trabalhadores, Calixto Ramos, declarou: “O que sabemos é que foi uma paralisação total”. Uma greve pode ser considerada como tendo obtido êxito é quando todos os segmentos da sociedade paralisam suas atividades. A maior constatação de que a manifestação de ontem foi uma greve das centrais sindicais está nessas declarações de seus líderes, visto que agiram com coerção, impedindo que os não aderiram pudessem chegar aos seus locais de trabalho. É compreensível que muitos fecharam suas portas, exatamente porque seus funcionários não puderam chegar até lá. Falaram tanto em respeito às leis, especialmente às trabalhistas, mas feriram um dos maiores direitos estabelecidos na Constituição Federal, o de ir e vir. Junte-se a isso a violência praticada pelos sindicalistas ateando fogo nas pistas e bloqueando estações de metrô, trens, barcas, além de incendiarem ônibus, num verdadeiro atentado à ordem pública. Notória foi também a presença de homens de grande porte físico mascarados, como autênticos Black Blocks, certamente contratados pelas centrais sindicais para amedrontar quem quisesse contestá-los. Aliás, é de se estranhar que as polícias Federal, Militar, Civil e Rodoviária Federal e a Guarda Municipal praticamente só assistiam as cenas de violência e vandalismo, depois de longa demora a chegar aos locais de tumulto. E se a greve era anunciada havia tantos dias, por qual motivo não se anteciparam para impedir os bloqueios? Será que eles também estariam aderindo à grave? Não discutimos os prejuízos que a Reforma Trabalhista trará prejuízos para o, trabalhadores, que devem, sim, protestar, mas através e meios legais e pacíficos. No fundo, no fundo, sabemos que a principal razão das manifestações de ontem tiveram como principal motivo protestar contra o fim da Contribuição Sindical – contribuição é um ato voluntário, com obrigação, é mesmo um imposto –, algo que vai contribuir para o desemprego de milhares de pelegos sindicalistas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário