Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

15 de dezembro de 2015

O dia hoje não está nada bom para Eduardo Cunha

  • Para o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, o dia de hoje não está dos melhores para ele. É que os 20 membros do Conselho de Ética votaram nesta terça-feira pela admissibilidade do parecer do deputado Marcos Rogério (PDT-RO), relator do processo de cassação, por 11 votos contra nove, e a partir de agora, o processo pode ir a votação no Plenário da Câmara. O deputado Chico Alencar (Psol-RJ) denunciou o que pode ser uma estratégia de Cunha para não perder o mandato. Segundo o líder do Psol, o presidente da Câmara renunciaria ao comando da Casa para não perder o mandato e, por conseguinte, garantiria a imunidade parlamentar para enfrentar um julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF), e não na Justiça comum;
  • Após o resultado, aliados de Cunha anunciaram que entrarão com recurso na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), presidida por Arthur Lira (PP-AL), um dos principais aliados do presidente da Câmara. Eles argumentam que o presidente do Conselho de Ética, José Carlos Araújo (PSD-BA), impediu um novo pedido de vista, o que provocaria o oitavo adiamento da sessão. Neste caso, a votação teria ficado para 2016;
  • Na manhã de hoje, outro fato para perturbar a vida do presidente da Câmara. A Polícia Federal (PF) cumpriu mandados de busca e apreensão na residência oficial dele, em Brasília, e também na casa e no escritório do deputado no Rio de Janeiro e na Diretoria Geral da Câmara dos Deputados. Os senadores Edison Lobão (PMDB-MA), ex-ministro de Minas e Energia, e Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) também são alvos da operação desta terça, assim como os ministros Celso Pansera (PMDB-RJ), de Ciência e Tecnologia, e Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), do Turismo. A ação, batizada de Catilinárias, faz parte das investigações da Operação Lava-Jato;
  • Mais uma surpresa para Eduardo Cunha. A busca na sua residência foi autorizada pelo ministro Teori Zavascki, do STF, a pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Entre os itens que foram apreendidos pela PF na casa do deputado está o seu celular. Um chaveiro também foi chamado e confirmou que abriu um cofre no local. A presença de ministros e ex-ministros do PMDB entre os alvos da operação desta terça-feira deixa ainda mais delicada a posição do partido no Governo, ainda mais levando-se em consideração a posição independente do PMDB do Senado com relação ao PMDB da Câmara.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário