Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

10 de junho de 2013

Pesquisa não garante resultado de eleição, mas Dilma está correndo perigo

E agora, Dilma, qual será a nova 'história'?
  • Pesquisa de intenção de voto não é resultado antecipado de eleição, principalmente quando feita cerca de um ano e meio antes do pleito. No entanto, sempre qualquer queda de alto percentual anterior dá para causar algum tipo de preocupação e conseqüente mudança de comportamento, principalmente se a eleição é para o cargo de presidente da República, ainda mais no caso de busca da reeleição. Mesmo com uma queda de popularidade, a presidente Dilma Rousseff continua sendo a favorita para vencer a eleição presidencial do ano que vem, pois ela teria 51% das intenções totais de voto, segundo pesquisa DataFolha finalizada na última sexta-feira, com 3.758 entrevistas. Na pesquisa anterior, em março, Dilma tinha 58% das intenções. Por esta última, ela hipoteticamente venceria no primeiro turno no ano que vem;
  • Já a popularidade da presidente Dilma caiu pela primeira vez desde o início de seu mandato, há dois anos. O Instituto Datafolha em outra pesquisa realizada quinta e sexta-feira aponta que 57% da população avalia o governo de Dilma como bom ou ótimo. Acontece, no entanto, que são 8 pontos a menos que no levantamento anterior, realizado em março. Uma das várias simulações certamente não deixou Dilma e sua equipe tranquila. É que a eleição seria bem mais apertada, com Dilma continuaria vencendo, mas com 34%, mas Marina ficaria com 29% e Aécio Neves, teria 19%, ou seja, segundo turno à vista e com todos os oposicionistas se unindo contra ela;
  • Mas tem outra pesquisa que deve estar fazendo Dilma, o PT e os partidos aliados ‘correrem da sala para cozinha’. Ainda de acordo com o Data Folha, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) está liderando a corrida pela reeleição ao Palácio dos Bandeirantes, aparecendo com ampla vantagem em todos os cenários analisados pelo instituto, até mesmo quando seu oponente é o ex-presidente Lula (PT), embora sua candidatura seja considerada improvável até mesmo por ele, que obteria 26% dos de voto, com Alckmin liderando com 42%;
  • Uma coisa é certa. Os números do DataFolha indicam que a imagem de Dilma está deteriorada e é um reflexo do aumento do pessimismo dos brasileiros com a situação econômica do país, mostrando que a população está mais preocupada tanto com a inflação como o desemprego. Além do mais, uma série de escândalos envolvendo petistas e aliados e mais a expectativa do julgamento do ‘Mensalão do PT’ demonstram que que se não houver mudanças radicais nos rumos do Governo certamente Dilma Rousseff não vai voar em ‘céu de brigadeiro’ até às eleições de 2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário