Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

17 de abril de 2010

A bronca dos aposentados

É sempre bom de vez em quando saber o que outras pessoas dizem e pensam sobre assuntos de interesse geral. Um bom local para se saber de opiniões a respeito de algum tema é a seção de cartas dos leitores dos jornais. Em relação à proposta para o fim da cobrança de contribuição para a Previdência de aposentados, é bastante clara a carta do leitor Celso Mendonça, do Rio de Janeiro, na edição de hoje de 'O Globo';

Ele escreveu assim: "O governo finge não entender que a contribuição do trabalhador é um depósito que este fez, durante sua vida ativa, para, na inatividade, o governo devolvê-la. Não é um favor, não depende de verba ou aprovação do Legislativo ou de quem quer que seja. O dinheiro foi o trabalhador que depositou, obrigatoriamente, na mão do governo. Se houve malversação não é o aposentado que deve ser punido. Não se justifica, então, continuar cobrando do aposentado esta contribuição";

Difícil é entender por qual razão os governos ao longo dos anos vêm sempre castigando os aposentados que ganham acima de um salário mínimo, cujos proventos a cada ano diminuam na medida em que os que recebem até um salário mínimo têm um índice de aumento, cabendo aos demais sempre percentuais menores, fazendo com que seus proventos a cada ano percam seu valor aquisitivo. A qualquer tentativa do Legislativo de aumentar os proventos acima do mínimo mais do que o governo está dando, este, como ocorreu agora, desafia os deputados e senadores para mostraremos recursos para o governo poder fazer face aos novos valores;

A carta de Celso Mendonça é bem esclarecedora, quando ele afirma que o aposentado depositou o dinheiro enquanto era ativo para receber de volta a partir de sua inatividade. No governo de FHC, este tentou estabelecer a cobrança de contribuição para a Previdência dos já aposentados. Comandado por Lula, o PT foi contrário à contribuição e participou de todas as conversas para impedir a aprovação, o que aconteceu. Chegando ao poder, Lula agora comanda o PT e sua "base aliada" para aprovar o desconto, o que hoje ocorre;

A revolta dos aposentados está bem refletida no carta de um outro leitor, Dário Cardoso Rodrigues, também do Rio de Janeiro, que escreveu: Toda vez que surge uma possibilidade de melhorar as aposentadorias, o governo diz que não pode. Porém, envia MP concedendo incentivos fiscais fiscais a vários setores da economia, no valor de R$ 3,5 bi, renuncia em até 70% do Imposto de Renda das empresas que se interessarem em participar do leilão da hidroelétrica Belo Monte durante dez ano, fora outras formas de favorecimento a empresas".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário