Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

6 de outubro de 2010

Para qual lado Marina vai pender?

Este blog já fez referência a um cidadão de Nilópolis (RJ) que tem mania de espalhar placas pela cidade, destacando uma onde ele - Mário Lima é o nome dele - afirmava: 'Dilma não é Lula; Serra não é FHC'. Ele estava certo. Por isso, aconteceu o que muita gente previa, mas os institutos de pesquisa e o Palácio do Planalto não acreditavam que seria uma realidade. A verdade é que não houve a vitória de Dilma Rousseff (PT) no primeiro turno, como Lula pensava e queria. Diz até que havia uma festança programada  para a sede do Governo, tendo havido até um reforço na segurança presidencial, pois esperava-se uma multidão de militantes para festejar a vitória da candidata do presidente, o que representaria uma vitória pessoal de Lula. Nem as pesquisas de boca de urna, que historicamente sempre apontavam um quadro aproximado do que apareceria no final da apuração se confirmaram;

Nesta eleição, por mais que no comando da campanha de Dilma se falasse em se evitar o "salto alto", a verdade é que a própria candidata andou de certa forma esnobando ao falar com pose de previamente vitoriosa, mesmo depois do lançamento do "filme" intitulado 'Os dois filhos de Erenice' e depois da comprovação de que petistas da Receita Federal haviam violado o sigilo fiscal de membros do PSDB e até fa filha de José Serra (PSDB). Depois, com a mobilização de evangélicos e católicos conservadores contra possíveis posicionamentos de Dila em relação ao aborto e à união de homossexuais, aí é mesmo que a coisa degringolou. Hoje, lemos que tudo foi trama oposicionista para desestabilizar sua campanha, mas os petistas vão partir para cima dos grupos  religiosos que fizeram campanha para os fiéis não votarem nela. Isso fica parecendo confissão;

Não se pode deixar de lado o fato de que Marina Silva (PV) foi o caminho para a migração de eleitores da candidata do "cara", principalmente aqueles que não admitiam votar em Serra, mesmo sabendo que o crescimento da candidata verde beneficiaria a candidatura tucana, como ocorreu. Agora, os dois candidatos que se enfrentarão no segundo turno "namoram" o apoio de Marina. É lógico que ela não tem poderes para transferir para um deles os seus quase 20 milhões de votos, mas de acordo com a posição que ela tomar, muitos desses milhões de eleitores a acompanharão;

A definição de Marina e a do PV estão gerando grande expectativa, pois terá um peso considerável para a votação em 31 de outubro. Muita gente aposta numa neutralidade de Marina, mesmo que o PV de defina por um dos dois, uma vez que depois da consolidação dela como grande líder política nacional, tal postura seria bem vista por considerável maioria. No entanto, pendendo ela para Serra não seria tão estranho como se sua opção fosse para Dilma. O jornalista Cláudio Humberto publicou ontem e hoje em seu site três notas que demonstram claramente que Marina mancharia sua história caso resolvesse optar pela candidata de Lula:

Inesquecível

 

Bilhete azul” humilhante ninguém esquece. E Marina Silva não deve apagar da memória sua demissão do Ministério do Meio Ambiente, por ordem de Lula e comunicada por Dilma, com seu jeito brutal de ser.

 

Pistas na floresta

 

Da então ministra Dilma (Casa Civil) sobre a saída de Marina Silva do Ministério do Meio Ambiente, em 2008: “É preciso deixar claro que a ex-ministra não representa o projeto do presidente Lula.”

O quinto elemento

Além de não se bicar com Dilma na questão ambiental, Marina teria de enfrentar nos bastidores da campanha petista o ex-ministro José Dirceu, que em 2009 a acusou de “campanha eleitoral antecipada no Brasil e no exterior usando a cota de passagens aéreas do Senado”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário