Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

18 de outubro de 2011

A 'tapioca' do ministro do Esporte agora é mais cara: R$ 40 milhões

Orlando Silva: 'tapioca' de 40 milhões
Pelo estardalhaço na imprensa, parece que mais um ministro da presidente Dilma Rousseff foi pego 'com a boca na botija'. Pelo andar da carruagem, o ministro do Esporte, Orlando Silva - os mais idosos não devem confundi-lo nem compará-lo com seu xará, o 'Cantor da Multidões' -, seria o quinto membro do primeiro escalão do Governo a cair pela mesma causa: roubo de dinheiro público. Talvez não seja mera coincidência, mas trata-se de mais um ex-ministro de Lula que sua sucessora manteve no ministério, a pedido de seu antecessor. Tanto o ministro do Esporte como os demais que caíram praticam a mesma modalidade de 'esporte': assalto a cofre público. Depois de oito anos  dizendo que tudo de ruim que existia no País era uma herança maldita deixada por Fernando Henrique, parece que cabe a Dilma também se queixar das 'heranças' que Lula lhe deixou, principalmente ministros de olho grande na dinheiro do povo;

Chama a atenção o fato de que o PT, antes de Lula se eleger presidente, era um partido que pregava a moralização da política e o fim das práticas comuns entre os políticos, em especial a malversação do dinheiro proveniente dos impostos. Pouco tempo depois de chegarem ao Poder, surgiu o famoso Mensalão, em 2005, que originou uma denúncia de formação de quadrilha para assalto aos cofres da União, tendo como chefe o ex-ministro da Casa Civil de Lula, o famoso Zé Dirceu. Dentro de pouco tempo, o Supremo Tribunal Federal (STF) vai julgar o processo com quase 40 indiciados. A partir daí viu-se que os que se diziam santos no trato da coisa público não eram em nada diferentes daqueles que eles passaram décadas acusando. O caso do ministro Orlando Silva é também estranho, pois se trata de um integrante do PC do B, e os comunistas sempre propalaram que as coisas deveriam ser divididas igualmente entre o povo. Pelo que se noticia, cerca de R$ 40 milhões foram certamente dividido entre o 'povo' do partido do ministro, ele recebendo sua parte até na garagem do ministério;

Quando aos gastos com Saúde, Educação, Segurança, Transporte e outros benefícios, isso parece ficar em segundo plano. Entre os defensores de Orlando Silva estão aqueles que inventaram a sigla PIG (Partido da Imprensa Golpista), pois somente depois que a imprensa denuncia é que alguém perde o posto. E a imprensa em nenhum momento fala em golpe contra a presidente Dilma. Muito ao contrário, cobra e espera dela uma atitude como a da primeiro denúncia, ocasião em fez uma verdadeira 'faxina' no Ministério dos Transportes, que era um feudo do PR, mas 'pipocou', como se diz na gíria do futebol, quando as denúncias chegaram a ministros do PT, do PMDB e de outros partidos da famigerada 'base aliada'. Trocou de ministros, mas a sujeira foi para debaixo do tapete;

Há quem diga que Orlando Silva pode estar sendo vítima de 'fogo amigo', pois seria gente do mesmo PC do B que quer assumir a direção do Ministério do Esporte, onde bilhões de reais vão circular por conta de dois mega eventos desportivos, a Copa de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016. Só fica sempre uma dúvida: será que na condição de super ministra da Casa Civil no governo de Lula ela de nada sabia? Logo ela, a grande gerente do Governo, com dizia o ex-presidente? Difícil acreditar. Ficou com as 'heranças' de Lula porque quis ou, então, porque seria mesmo um 'boneco de ventríloquo' do seu criador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário