Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

8 de outubro de 2011

Estatuto da Juventude cria meia-entrada para 'jovens' de 29 anos

"Meia entrada para marmanjos de 24/25 anos. Homem de 29 anos sendo paternalizado, como se fosse algum menor desamparado. O Brasil, como nenhum país do mundo, é pródigo na criação de sandices, de leis as mais imbecis e as mais estapafúrdias; o que caracteriza bem a intelectualidade dos nossos representantes. No Brasil, desgraçadamente, vigora esta mentalidade atrasa terceiromundista de esquerda de querer paternalizar tudo, como se a população fosse constituída de uma turma de idiotas, sem capacidade de se gerir. Por que o Estado brasileiro não cria logo o estatuto dos idiotas? Na prática, a maioria destas leis não serve para nada, apenas populismo político de má qualidade. As pessoas precisam é de educação, formação, emprego, segurança, capacidade para consumir, morar, viver, enfim... Antes de qualquer meia-entrada, o jovem precisa ser cidadão, precisa aprender a ser gente, coisa cada vez mais difícil de ocorrer com estas leis autistas". Esse desabafo é do cidadão Paulo Roberto da Silva Alves, do Rio de Janeiro, postada hoje na seção de cartas dos leitores em um dos jornais da cidade. E ele está cheio de razão;

Também está correto o leitor Jair Gomes Coelho, da cidade de Vassouras (RJ), que também faz contundente crítica às mais variadas 'novidades' demagógicas que acabam de ser divulgadas. Ele escreve o seguinte: "Parece que a cada legislatura  a qualidade dos parlamentares cai de forma tão grosseira que compromete também a qualidade do eleitorado. O Estatuto da Juventude favorece aos 'jovens" de 15 a 29 anos meia-entrada em espetáculos e meia-passagem em transportes. Uma atitude política encampada pela UNE. O não recuo do governo pode até causar o cancelamento da Copa no Brasil. Assim como o Congresso precisa ser vacinado contra 'burrice endêmica", algumas doses podem ser reservadas para os titulares de ministérios e secretários. Chegaram à conclusão de que beleza incomoda, então tentaram proibir uma simples campanha comercial que só eleva o valor da mulher brasileira. Não satisfeitos com essa falsa proteção à mulher, arremetem-se, agora, contra um quadro humorístico da TV que aborda uma cena corriqueira em todos os tipos de transporte urbano do país";

Fatos como os atuais, que provocam desabafos como os de Paulo Roberto e Jair, são frutos de uma equipe composta de gente despreparada para exercer as funções para as quais foram nomeadas, mas que têm o 'direito adquirido' em campanha eleitoral de ocuparem os cargos que exercem. São quase 40 ministérios e secretarias, com muita gente precisando mostrar serviço para garantir a permanência no Poder. É tanta gente sem condição de assessorar a presidente Dilma, como aqueles que a acompanham na atual viagem, ao ponto de permitir que ela se dirija ao chefe do governo da Turquia chamando-o de presidente, quando ele é na realidade primeiro-ministro. Uma gafe pequena, mas que de tantas repetiçõeos acaba demonstrando que tem gente sem capacidade participando de decisões importantes para a vida dos cidadãos. Por essas e outras é que acabam acontecendo esse absurdo de dar benesses a 'jovens' de 29 anos de idade. Que tal estabelecer para os mesmos 'jovens' uma Bolsa Mariola, uma Bolsa Pipoca ou uma Bolsa Picolé, nos espetáculos públicos?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário