Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

20 de outubro de 2011

Ministério do Esporte é máquina de fazer dinheiro para o PC do B

Não está nada boa a situação do ministro do Esporte, Orlando Silva, do PC do B, por conta das denúncias sobre desvios de dinheiro público que teria ocorrido em sua pasta, publicadas na imprensa. Agora é o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, que vai pedir, até o final desta semana, para o Supremo Tribunal Federal (STF) abrir um inquérito com a finalidade de apurar as denúncias contra o ministro. Segundo o procurador-geral, as acusações são graves e merecem uma investigação séria. “A gravidade dos fatos é tamanha que se impõe, para que se possa examiná-los, o inquérito no STF”, disse ele, acrescentando que só esta esperando o pedido de abertura de inquérito ficar pronto, uma vez que o Ministério Público ainda vai determinar as diligências que vai pedir, além do depoimento do policial João Dias Ferreira, autor das denúncias;

Em meio ao bombardeio de acusações, aparece a constatação de que o PCdoB tem uma máquina de arrecadação milionária montada especialmente no Ministério do Esporte. As denúncias de corrupção envolvendo o ministro Orlando Silva têm origem na impressionante máquina de arrecadação de dinheiro público montada pelo partido dele, que o torna um dos mais ricos do País, mesmo sendo um dos menores entre os quase 30 registrados na Justiça Eleitoral. Segundo se sabe, em cada dez convênios do Ministério do Esporte o PCdoB direciona sete para ONGs ligadas a dirigentes e militantes; os outros são pressionados a se ligar ao partido;


Sempre que um integrante do PT assume um cargo em comissão em algum governo cujo titular seja do partido, ele é obrigado a contribuir com uma espécie de dízimo, ou seja, 10% da remuneração do cargo. No entanto, o PCdoB tem tanto amor ao dinheiro que cobra muito mais. O 'dízimo' é de 30% dos salários brutos de filiados que ocupam cargos públicos. Além disso, que for eleito tem de ceder a maioria dos seus cargos de assessoria à direção nacional, e os indicados repassam o dinheiro ao PCdoB;

As notícias sobre 'malfeitos' do PC do B não param. O jornal Zero Hora, de Porto Alegre (RS), divulgou notícia relatando que a Prefeitura de Alvorada, naquele Estado, abriu um processo administrativo para averiguar um suposto desvio de verbas da Secretaria da Juventude para a campanha eleitoral da deputada Manuela D’Ávila (PC doB-RS). O esquema teria sido gerenciado pelo secretário da pasta, Nelson Flores, que é acusado de pedir sobras de caixa para direcioná-las para a campanha da parlamentar. A denúncia foi feita através de uma carta escrita pelo secretário de Esporte do Município, Marcio Taylor, e apreendida pela Polícia Federal, em julho passado;


Parece que já é hora dos dirigentes de Executivos deixarem de lado esse critério de entregarem integralmente um ministério, secretaria estadual ou municipal a um partido, não priorizando a formação de uma equipe com capacidade gerencial para fazer o órgão funcionar, mas sim para que sejam  preenchidos por militantes de carda partido 'merecedor' de uma fatia do governo, dando margem para que ocorra essa farta distribuição de dinheiro público em benefício dos partidos e, principalmente, de alguns de seus filiados, configurando-se e assalto ao dinheiro público, ficando de lado o interesse da comunidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário