Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

26 de outubro de 2011

Orlando Silva é igual ao 'sofá da sala' de marido traído

Lula não desencarna e 'inaugura' ponte com Dilma
Os critérios para distribuição de ministérios nos governos petistas parecem ser semelhantes àquela antiga história do marido que pega a mulher com o 'Ricardão' no sofá da sala e resolve tornar uma drástica providência: vender o sofá. É exatamente o que está acontecendo com os ministros que foram flagrados praticando 'malfeitos' e posteriormente exonerados do cargo. Eles são os sofás. Não fosse assim, os ministérios não continuariam com gente do mesmo partido beneficiado na partilha de formação da 'base aliada' no Congresso Nacional. Está mais do que claro que o PCdoB, pelas reportagens com denúncias e depoimentos de várias pessoas mostram que o partido é que andou metendo a mão no dinheiro público, formando caixa 2 de campanhas e também indo para as contas bancárias de alguns, no autêntico PAC (Plano de Aceleração do Crescimento do poder aquisitivo de uns poucos privilegiados);

Nestes primeiros dez meses de governo, a presidente Dilma Rousseff parece ser uma metamorfose constante, superior mesmo a Lula, que assim se identificava quando cobrado sobre suas mudanças de atitude ou posições anteriormente estabelecidas. Ela mostra dia após dia ser uma luladependente. Faz tudo aquilo que ele determina. Tentou fazer uma 'faxina' no escândalo do Ministério dos Transportes,demitindo umas dezenas de praticantes 'malfeitos', mas parou quando Lula disse que era para ser assim. No caso do ainda (?) ministro Orlando Silva, o ex-presidente saiu em sua defesa e em plena crise Lula vai com Dilma para um palanque em Manaus na inauguração de uma ponte, cuja obra - que dobrou de preço, por sinal - foi iniciada por ele e não concluída a tempo de ele a entregar na campanha do ano passado;

O que se observa é que o governo de Lula não terminou, pois ele ainda não 'desencarnou', algo que ele cobrava de Fernando Henrique Cardoso quando esse dava alguma opinião sobre ser governo. Dilma continua de mãos dadas com ele, 'fazendo tudo o que seu mestre mandar'. Eis a razão de ele viajar de São Paulo para Brasília a fim de pegar carona no avião presidencial e ir até Manaus para posar de cocar colorido com sua pupila. Parece ridículo, mas ao se despedirem Dilma pediu a Lula que não desapareça. Como se ele não estivesse sempre presente em seu governo, seja dando palpites ou defendendo ministros que indicou e que andaram praticando 'malfeitos'. No caso atual, Dilma obedece a Lula e deixa Ministério do Esporte com o partido que já surrupiou muita grana pública, o PCdoB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário