Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

6 de agosto de 2013

Lula e Dilma perdoam dívidas de países africanos e beneficiam ditadores

Em 7 de fevereiro de 2010 transcrevemos aqui no Blog uma notícia dando conta de que o então presidente Lula estava promovendo um perdão de dívidas de Cuba, Gabão, Bolívia, Nicarágua, Cabo Verde e Moçambique, num total de cerca de R$ 1 bilhão, motivo de muitos protestos, na época. Posteriormente, em 6 de junho deste ano, outra postagem aqui criticava o perdão de dívida de países africanos promovido pela presidente Dilma, destacando o fato de que ‘coincidentemente’ havia dirigentes de países beneficiados com o ‘pacote de bondades’ que eram ditadores (Teodoro Obiang, há 34 anos, ditador de Guiné Equatorial e Omar Al-Bashir, presidente do Sudão há 24 anos);

No que se refere ao perdão patrocinado por Dilma Rousseff, destaca-se que 'coincidentemente', o ex-presidente Lula funciona como lobista de empresas brasileiras para que as mesmas sejam contratadas pelos países beneficiados com a 'bondade', para realização de grandes obras pagas pelos governos locais. Também, por pura 'coincidência', essas empresas foram doadoras de polpudas quantias para as campanhas de Dilma em 2010 e nas de candidatos governistas a prefeito no ano passado, ficando bem claro que por conta dos ganhos nos países africanos as doações milionárias estarão garantidas para a campanha de tentativa de reeleição de Dilma no ano que vem;

O assunto voltou agora à mídia, porque depois de o Senado ter aprovado e promulgado o perdão das dívidas da República do Congo, Sudão e Gabão, tramita naquela Casa a solicitação do Governo para aprovação da liquidação dos débitos da Zâmbia, Tanzânia, Costa do Marfim e República Democrática do Congo. As matérias publicadas nesta semana destacam o fato de que o perdão de dívidas é para países pobres da África, mas que têm ditadores como Teodoro Obiang, de Guiné Equatorial, com mania de colecionar carros de luxo, pois é dono de uma frota de 32 deles, das marcas Ferrari, Rolls-Royce, Bentley e Mercedes, entre outras, além de ter comprado um apartamento no Rio de Janeiro avaliado em R$ 80 milhões, e Omar Al-Bashir, do Sudão, com um histórico de desvio de US$ 9 bilhões dos cofres de seu país para contas no exterior, quase todos os dirigentes, além deles próprios, têm familiares respondendo a processos em países da Europa e nos Estados Unidos por roubo, desvio de dinheiro público, enriquecimento ilícito, lavagem de dinheiro e até genocídio;

É mesmo de se estranhar essa febre por perdoar dívidas até de países ricos, enquanto no Brasil aumento dos aposentados é vetado, não há verbas para a Escola Pública, Saúde Pública e para Segurança Pública, com o agravante de que doentes agonizam por falta de atendimento em hospitais. Convém que o povo saiba que senadores da oposição estão se mobilizando para obstruir o quanto for possível a aprovação dos pedidos de anistia que ainda tramitam no Senado, uma vez que o valor total das dívidas dos sete países africanos que o Governo quer anistiar é de US$ 787 milhões, cerca de R$ 1 bilhão e 800 milhões, valor que teriam melhor aplicação nas carências tão reclamadas nas manifestações de rua que aconteceram em junho passado, o que certamente será objeto da manifestação que está sendo convocada para o dia 7 de setembro. Além disso, a resposta está programada para o dia 5 de outubro de 2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário