Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

10 de janeiro de 2012

Autoridades são responsáveis por muitas mortes nas enchentes

A notícia está no site do jornalista Claudio Humberto e parece estar com pelo menos um ano de atraso. Parece que o governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral, acaba de chegar de mais uma viagem a Paris:

  • "Após três corpos serem encontrados em Jamarabá, em Sapucaia, no Centro Fluminense, depois de um deslizamento de terra provocado pela chuva, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, determinou reforço imediato das secretarias de Saúde e Defesa Civil para socorrer as vítimas do deslizamento. Outras 15 pessoas estariam soterradas depois da destruição de oito casas. Segundo a assessoria de Cabral, o governador conversou no começo da tarde desta segunda (9), com o prefeito Anderson Zanon, de Sapucaia. Trinta bombeiros já trabalham no resgate de pelo menos 15 pessoas que podem estar soterradas. Cabral determinou que os secretários de Defesa Civil, Sérgio Simões, e de Saúde, Sérgio Côrtes, desloquem-se com suas equipes".

Está a cada ano ficando comprovado que os políticos pouco estão se importando com vidas humanas. A cada início de ano as tragédias se repetem e se anunciam para o ano seguinte e muito pouco é feito para evitá-las. Em cada ocasião os governantes aparecem a anunciam providências que serão tomadas (e que quase nunca acontecem) e que vultosas verbas serão liberadas. Agora mesmo, saiu a notícia de que 75 pontes foram destruídas no Estado do Rio de Janeiro no ano passado e o Governo Federal prometeu reconstruí-las, mas apenas uma foi feita no município de Carmo, mesmo assim com meia pista. Quanto às outras 74, alega-se que faltaram projetos. E daí? Qual órgão do Governo foi disponibilizado para em caráter de urgência assessorar as prefeituras que não dispõem de técnicos? É preferível ter uma alegação para justificar a omissão do Governo;

Também existe outra culpa governamental nas tragédias. As prefeituras das cidades mais atingidas, em sua grande maioria têm responsabilidade pela existência de casas construídas em área de risco. Muitas delas concedem o 'habite-se', permitindo que famílias passem a residir em locais onde poderão ocorrer futuros desmoronamentos.Só pensam no IPTU que passarão a recolher aos cofres municipais. Também as operadoras de energia elétrica - Light e Ampla, no caso do Rio de Janeiro - são as primeiras a darem condições de moradia àqueles se estabelecem em locais condenados. É só solicitarem a ligação de energia que elas rapidamente atendem. Nenhum órgão governamental utiliza sua autoridade para impedir que isso aconteça;

E assim vamos assistindo a cada ano as mesmas tristes cenas de famílias desesperadas pela perda da vida de familiares e de seus bens, ao mesmo tempo em que também vamos assistindo os políticos da 'qualidade' dos recentes ministros da Integração, Gedel Vieira (Bahia) e Fernando Bezerra (Pernambuco), que escolheram seus Estados e redutos eleitorais para serem privilegiados com a maioria dos recursos liberados, em detrimento de outros mais necessitados, mas que não lhes renderiam votos. Ainda resta alguma esperança de que a presidente Dilma Rousseff, se não fizer uma reforma ministerial pelo menos faça uma reforma na mentalidade desses péssimos políticos que a cercam.

Um comentário:

  1. POLITICO LADRÃO, MATA MAIS DO BANDIDO DE ARMA NA MÃO.


    DANE-SE BRASIL


    voces plantaram e haverão de colher

    ResponderExcluir

Não saia do Blog sem deixar seu comentário