Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

18 de janeiro de 2012

Anvisa 'come mosca' e eu pago mais pelo meu plano de saúde?

  • Há algumas décadas, a revista 'Manchete', a mais colorida da época, publicava edições especiais após o carnaval, onde se destacavam as fotos dos desfiles de escolas de samba e de blocos, dos concursos de fantasias luxuosas e principalmente dos bailes que eram realizados no Teatro Municipal do Rio de Janeiro e em diversos clubes. Por volta dos anos 1970 algumas meninas ficaram mais saidinhas e, a exemplo dos desfiles dirigidos por Joãosinho Trinta na Beija-Flor de Nilópolis, passaram a fazer topless dos salões dos clubes. Numa dessas edições da 'Manchete' uma foto foi muito comentada. Nela, uma bem nutrida jovem colou um adesivo entre os seu par de airbags com os seguintes dizeres 'Não contém derivados de petróleo', garantindo que o que ela exibia era puro produto da natureza. Era porque naquela ápoca esteja surgindo a modo de se colocar prótese de silicone para turbinar os peitos da mulherada;
  • Nos últimos dias, cerca de 40 anos depois, as próteses de silicone estão na crista da onda do noticiário, isto porque descobriu-se que duas marcas do material utilizado em algumas milhares de mulheres turbinadas eram feitas com produto de baixa qualidade, com riscos de rompimento e consequente problemas para a saúde das falsas peitudas. Inicialmente, o assunto deveria começar pelo Procon, sendo acionado o Código de Defesa do Consumidor. Era a mesma coisa que comprar o liquidificador e o mesmo não triturar frutas nem legumes. Além disso, um órgão do Governo Federal encarregado de garantir a qualidade do silicone, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), teria 'tomado bola nas costas', deixando que as duas fabricantes de próteses entrassem no mercado sem fiscalizar adequadamente a qualidade deles. Como estamos no Brasil, não é improvável que algum 'jeitinho brasileiro' possa ter ocorrido para liberar as próteses. Também não se descarta a incapacidade e a falta de técnicos competentes da Anvisa para analisar o material, uma vez que as agências hoje servem de cabide de emprego para muitos companheiros da 'base aliada' do Governo;
  • Agora, por conta desse problema, surgiu algo incrível. O Governo está determinando que o SUS e os planos de saúde paguem pela reposição dos airbags turbinados. Os planos de saúde já avisaram que vão repassar a todos os associados os custos dessa correção, provocada pela falta de fiscalização da Anvisa. Quer dizer, então, que a mulherada gastou de R$ 10 mil a R$ 15 mil por pura vaidade e em busca de uma melhor estética e eu e meus familiares vamos ter aumento do valor das mensalidades dos nossos planos? Afinal, o que nós temos a ver com essa peitaria feita com material impróprio? E o SUS? Por  qual razão também utilizar seus recursos para repor a peitaria errada, quando faltam recursos para hospitais e serços de Saúde em geral? É uma característica desse Governo sempre fazer algum tipo de demagogia quando surge um problema causado por falha administrativa. Mas essa é demais. Quem teve até R$ 15 mil para se turbinar, que pague pela reposição correta de suas próteses.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário