Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

18 de janeiro de 2010

Senadores fazem farra com verba indenizatória

Vergonha na cara. É isso exatamente o que falta à grande maioria dos senadores e deputados. Neste domingo, reportagem em "O Globo" mostra que senadores estão se utilizando da famigerada verba indenizatória para pagar despesas com agências de publicidade, produtoras de vídeos, gráficas e órgãos de imprensa. Estão procurando melhorar suas imagens, em ano de eleição, porém às custas dos impostos pagos pelos eleitores. Alguns andaram até pagando institutos de pesquisa para avaliar suas condições eleitorais, a maioria deles em busca da reeleição. Para se justificar, tem até senador se dizendo contra a verba, mas reivindicando um aumento de salário. Só rindo;

O grande gastador da verba indenizatória utilizando-a de modo irregular é o senador Adelmir Santana (DEM-DF), que nos últimos cinco meses torrou nada menos que R$ 66 mil e 900 com agências de publicidade e produtoras de vídeo, seguido da Senadora Fátima Cleide (PT-RO), que se utilizou de R$ 31 mil 500 da mesma forma. Já o senador Gim Argello (PTB-DF) gastou R$ 14 mil com um instituto de pesquisa, cabendo ao senador Efraim Morais (DEM-PB) gastar R$ 9 mil com o mesmo instituto. Em publicidade em jornais, rádios e TVs, José Agripino Maia (DEM-RN) utilizou R$ 20 mil;

A verba indenizatória já fez parte do rol de escândalos do Senado Federal, iniciado com o pagamento de horas extras a mais de 3 mil servidores da Casa em pleno recesso. O regulamento da verba indenizatória estabelece que a mesma se destina ao pagamento de "despesas diretas e exclusivamente relacionadas ao exercício da função parlamentar". Desde quando os gastos acima descritos são atividade parlamentares? Alguns senadores ouvidos pela reportagem do jornal chegam à cara de pau de ainda tentarem justificar aquelas despesas;

Como se não bastasse, nos mesmos últimos cinco meses o Senado gastou R$ 205 mil e 600 com frete de jatos para viagens dos senadores. O líder nos gastos é Arthur Virgílio (PSDB-AM), que utilizou R$ 76 mil e 300, seguido de outro representantes local, João Pedro (PT-AM), que também surrupiou dos contribuintes R$ 51 mil e 400 em suas viagens. Pena que tais reportagens surjam na hora em que as atenções estão voltadas para a tragédia do Haiti. Cabe a nós, blogueiros contrários a esse tipo de pouca vergonha, manter tais fatos sempre na memória daqueles que vão às urnas este ano;

Entre os que andaram utilizando a verba de modo irregular está o senador Paulo Paim (PT-SP). candidato à reeleição, que entre 2008 e 2009 deu um pulo de 347% em suas despesas com "divulgação da atividade parlamentar", passando de R$ 14 mil para R$ 63 mil, que deu a mais debochada das justificativas para esses gastos feitos às custas do contribuinte: "Vou continuar usando a verba para divulgar meu trabalho. Não tem nada a ver com campanha. Mas sou a favor do fim da verba indenizatória. Deveríamos receber um salário maior, sem esses penduricalhos";

Esse cara de pau até que está sendo coerente, poi sempre está querendo que o trabalhador ganhe mais um pouco, o que também quer para ele próprio. Vale, então, o apelo: NÃO REELEJA NINGUÉM!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário