Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

12 de novembro de 2009

Dilma se esconde do apagão

O comentário está no Blog Josias de Souza e vem com o seguinte título, que também está em alguns órgãos de imprensa:


Lula monta operação para proteger Dilma do apagão


Lula mobilizou os operadores políticos do governo numa operação destinada a proteger a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil). Tenta-se evitar que o apagão contagie a candidatura presidencial de Dilma. Acionados pelo Planalto, os líderes do governo se mobilizam no Congresso para evitar a convocação de Dilma. PSDB e DEM tentarão aprovar na Comissão de Infraestrutura do Senado requerimento do líder tucano Arthur Virgílio (AM). Pede a presença de dois ministros: Dilma e Edison Lobão (Minas e Energia). A depender de Lula, só será admitida a presença de Lobão;


Josias de Souza acrescenta em seu Blog: Dilma tomou chá de sumiço nesta quarta (11), dia em que o governo buscava explicações para o breu. Uma precaução adotada para evitar que a voz da ministra soasse em público antes que o governo dispusesse de explicações plausíveis. Ainda segundo Josias, Lula abespinhou-se com o excesso de entrevistas e a escassez de dados objetivos. No início da tarde, ordenou que só Lobão falasse pelo governo. Para revestir a decisão de lógica, argumentou-se que energia é assunto da pasta de Lobão. Trata-se de entendimento novo. Apadrinhado de José Sarney (PMDB-AP), Lobão foi à Esplanada como um neófito energético. Dilma sempre mandou e desmandou no setor;


Josias de Souza também lembra: A cadeira de Lobão foi ocupada por Dilma entre 2003 a 2005. Nesse período, a ministra reordenou o sistema elétrico do país. Há duas semanas, em 29 de outubro, Dilma concedera uma entrevista ao programa “Bom Dia, ministro”, da Radiobras. Não só discorreu sobre energia como foi categórica: “Nós também temos uma outra certeza, que não vai ter apagão”. Por quê? Segundo Dilma, diferentemente do que ocorrera sob FHC, o governo voltara a “fazer planejamento”. Realizara os investimentos necessários;

Na informação a seguir estaria mais um motivo para Lula & Cia. terem tanta aversão ao Tribunal de Contas da União (TCU). Josias informa: Em relatório aprovado há pouco mais de três meses, em 22 de julho de 2009, o TCU anotara coisa diversa. O autor do texto é o ministro Walton Alencar Rodrigues. Ele relatou uma auditoria feita no Ministério de Minas e Energia entre 26 de maio e 4 de julho de 2003. Nesse período, Dilma ainda respondia pela pasta. O TCU moveu-se com dois objetivos;


O que se estranha é o fato de Dilma estar totalmente desaparecida, logo ela com quem Lula anda por tudo que é lugar para ele mostrar ao eleitorado e ao mundo que sua candidata à sucessão é a grande planejadora e gestora das ações do Governo. Nem na reunião para discutir o apagão a ministra esteve presente. Para piorar, a preocupação do Governo é fazer comparações entre o apagão de FHC com o de agora. E as informações soam como desculpas esfarrapadas, o que se comprova com a quantidade de desmentidos dados a toda hora por técnicos do setor energético;


Lula mantém seu critério de fugir dos grandes problemas. Todos ainda se lembram de que ele, por exemplo, só apareceu sobrevoando Santa Catarina, depois das enchentes, após muita gritaria da opinião pública. Agora, um apagão atinge mais de 60 milhões de pessoas (cerca de um terço da população brasileira) e Lula foi incapaz de fazer um pedido de desculpa àqueles que foram e continuam sendo afetados pela escuridão;


Josias de Souza então conclui: Nesta quinta (12), Dilma deve levar o rosto de volta à vitrine. Sua agenda prevê a participação numa solenidade em que o governo anunciará a queda no desmatamento da Amazônia. O meio ambiente é a nova obsessão da ministra. O titular da área é Carlos Minc. Mas, como que decidido a pintar sua candidata de verde, Lula indicou Dilma para representar o Brasil no encontro climático de Copenhague, no mês que vem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário