Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

19 de novembro de 2013

Só Dilma está no palanque e pesquisas vão ser bem diferentes na campanha de 2014

Há quem se espante e até proteste com os números de pesquisas de intenção de voto cujos resultados apontam a vitória da presidente Dilma Rousseff no primeiro turno, além de crescimento da aprovação de seu governo depois da vertiginosa queda que ele teve após as manifestações de junho passado. Os institutos de pesquisa fazem uma série de simulações variando o quadro de candidatos de oposição. Ocorre que há explicações para isso. Dilma está em plena campanha, com ampla exposição na mídia e ainda dispondo do poder de requisitar a formação de rede de rádio e TV a qualquer momento para fazer pronunciamento de interesse ou não do país. Já os demais candidatos sequer estão definidos e muito menos em campanha. Uma das possíveis candidaturas que já deu bastante trabalho a Dilma é a de Marina Silva, que está totalmente fora do foco do noticiário desde quando anunciou seu apoio ao possível candidato Eduardo Campos. Também a candidatura oposicionista do PSDB não está definida. Nas duas maiores frentes contra Dilma só está definido que a campanha delas somente sairá às ruas em março do ano que vem;

O chavão mais usado quando da divulgação de pesquisas de intenção de voto é ´se a eleição fosse hoje'. Mas não é. Falta quase um ano para isso. Certamente quando as candidaturas estiverem definidas. Até lá, muita água vai passar debaixo da ponte. Não é sem motivo que os partidos costuram alianças em busca de alguns segundos a mais durante a propaganda na TV. Alguns chegam a acordos esdrúxulos como o de Lula com Maluf para garantir pouco mais de 1 minuto e meio para seu candidato à Prefeitura de São Paulo. No passado trocaram xingamento, mas se juntaram por interesse comum. Assim vai ser no ano que vem;

Alguns especialistas no assunto afirmam que as respostas às pesquisas sofrem influência do humor do entrevistado. Um deles afirma que uma pesquisa sobre desempenho do governo feita em dezembro tem tudo para lhe ser favorável. O entrevista está com o 13º salário no bolso e no clima festivo do Natal está comprado presentes, enfeites para sua casa, presentes e ingredientes para a ceia. Tudo está bonito! A mesma pesquisa se for feita em janeiro será contrária do governo. O entrevistado tem nas mãos dos carnês de pagamento das compras feitas, a lista do material escolar e o preço da mensalidade da escola, além das guias do IPTU e do IPVA. Certamente estará estressado para gostar dos governantes;

É melhor, portanto, esperarmos a campanha de todos e sabermos qual recado será dado ao eleitor pelos oposicionistas e também quais os fatos que poderão provocar desastres na campanha de Dilma à reeleição. É melhor esperar para ver. E uma lembrança: a pesquisa do Ibope divulgada esta semana foi realizada antes das prisões dos figurões petistas condenados no processo do 'Mensalão do PT'. Isso é tão sintomático que provocou em Dilma um silêncio total sobre o episódio protagonizado por antigos companheiro seus durante o governo de Lula.

Um comentário:

  1. Todas as pesquisas são fajutas. Ninguem que eu conheço foi entrevistado. As pesquisas são feitas somente nas regiões onde
    o pt tem seus correligionários. Cuidado com as eleições se não tivermos o papel dizendo em quem votamos vai haver roubo de
    votos igual ao do painel de votação do senado que foi um escândalo. Se depender do Ministro Lewandowisky e alguns pares os
    mensaleiros e algumas centenas de parlamentares terão direito a ficar arrastando os pes jurando inocência ate o final. E pena
    não fazerem o teste do pinoquio que no congresso não haveria espaço para o tamanho dos narises. Onde os petralhas arranjam tanto dinheiro pois estavam falidos. Por essas e outras eles não querem largar a teta da vaca;

    ResponderExcluir

Não saia do Blog sem deixar seu comentário