Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

28 de março de 2012

Demóstenes Torres é mais um no 'show' de inutilidades do Senado

    Enquanto isso, os pobres mortais, no Inamps...
  • No momento em que um senador famoso por suas posições moralistas - trata-se Demóstenes Torres (DEM-GO) - é flagrado demonstrando ter fortes ligações um também famoso contraventor de Goiás, o Carlinhos Cachoeira, acusado de ser chefe de um esquema de exploração do jogos e preso pela Polícia Federal, ainda repercute na opinião pública a informação de que senadores depois que não mais exercem o mandato ainda têm direito a despesas ilimitadas com plano de saúde para si e seus parentes pagas pelo Senado, ainda aparece mais uma notícia engraçada naquela Casa Legislativa. Depois da declaração estapafúrdia do senador Ivo Cassol (PP-RO) afirmando que os parlamentares brasileiros são mal remunerados, a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, pressionada pela reação popular aprovou por unanimidade a extinção dos 14º e 15º salários dos senadores, que recebiam no início e no fim de cada ano, livres do Imposto de Renda;
  • Coube ao senador Cyro Miranda (PSDB-GO) declarar outra grande novidade: "Tenho pena daqueles que são obrigados a viver com R$ 19 mil líquidos". O ilustre declarante é um suplente sem voto que ganhou um pedaço do mandato do então titular, Marconi Perillo (PSDB-GO), eleito governador, e 'esqueceu' que mensalmente os 'pobres coitados' que recebem 'somente' R$ 19 mil, custam aos cofres públicos "apenas' R$ 170 mil, somados os subsídios e mais as mordomias a que se deram o direito de receber. Apesar de sua 'preocupação' com os colegas de baixa remuneração, Cyro Miranda votou pela aprovação do projeto de autoria do senador Lindbergh Farias (PT-RJ), que declarou: "Meu Deus do céu! Eu ando nas ruas, vejo as pessoas! Como pode um senador dizer uma coisa dessas?". Já Ivo Cassol não apareceu na reunião da CAE, mas mandou um voto em separado, a favor do projeto;
  • A indignação do povo pode ser medida em duas cartas de leitores de 'O Globo', na edição de hoje, sobre esse e outros fatos que povoam o noticiário.Otávio Basile Novello, de Duque de Caxias, RJ, escreveu: "Nosso país é uma bênção com quem não trabalha e com os corruptos. Vejam o caso dos senadores que, mesmo sem mandato, continuam a ter direitos à assistência médica ilimitada: é só apresentar o recibo de qualquer valor que o Senado paga. Os senadores com mandato acham que ganham pouco. E agora mais essa, a do sr. Ricardo Teixeira, que será recompensado com salários até 2030. Ele está sendo investigado e ainda ganha um prêmio de bom comportamento. Quando isso vai acabar? Eles só não protegem quem trabalha ou trabalhou, como os aposentados. Trabalho há 54 anos, e vou morrer trabalhando, pois ganho metade do que deveria";
  • Já Fritz Mueller, de Araruama, RJ, desabafa: "Uma classe privilegiada desfrutando as benesses da saúde. Uma democracia tendenciosa, caracterizada por um Senado elitista, generoso, complacente com uma assistência médico-hospitalar de ponta. Na outra ponta, os súditos do INSS esperam o atestado de óbito da vergonha. Os aposentados sobrevivem de esmolas, garimpando migalhas das prateleiras vazias das farmácias populares. Os senadores são predestinados em gastos milionários de saúde e não entram em filas constrangedoras. Quanto aos reembolsos médicos,as brechas podem ocorrer. As estatísticas não são favoráveis. Não nos esqueçamos: cartões corporativos, passagens aéreas, horas extras, ponto eletrônico, atos secretos etc. Tudo foi possível com a influência do Senado".
  • E aí, mas uma vez vem a pergunta que não quer calar: Qual é mesmo a utilidade do Senado?

Um comentário:

  1. FUJA DAS URNAS ELETRÔNICAS
    TIRAR DÚVIDAS EM
    http://www.tre-sp.gov.br/duvidas/votacao.htm
    Como vemos abaixo, temos duas alternativas: pagar multa irrisória, ou justificar. "VOTAR", JAMAIS.

    MULTA: 11 - Qual o valor da multa por não comparecer à eleição?
    Ela pode variar entre 3% e 10% do valor de 33,02 UFIR, ou seja, de R$ 1, 06 a R$ 3,51. O Juiz Eleitoral, no entanto, poderá aumentar até 10 vezes o valor, quando considerado ineficaz em virtude da situação econômica do infrator.
    A
    JUSTIFICATIVA: o formulário de requerimento de justificativa eleitoral é gratuito.

    CASO AS INFORMAÇÕES ACIMA NÃO ESTEJAM ATUALIZADAS, PEÇO A GENTILEZA DE SER INFORMADA.


    AMANHÃ VAMOS COLOCAR UMA BANDEIRA BRASILEIRA EM NOSSA JANELA
    OU SAIR COM ROUPA VERDE E AMARELA

    http://puteiro-nacional.blogspot.com.br/2012/03/capacho-nao-tem-titulo-de-eleitor-e-nao.html

    ResponderExcluir

Não saia do Blog sem deixar seu comentário