Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

12 de dezembro de 2016

Romero Jucá, líder de Temer no Senado, faz ameaças ao Poder Judiciário

Ao ser questionado sobre a afirmação de Cláudio Mello Filho, ex-diretor da empreiteira Odebrecht, em delação premiada sobre sua efetiva participação na cobrança e distribuição de propinas feitas pela empresa a políticos ligados aos governos dos quais fez parte, o senador Romero Jucá (PMDB-RR), líder do Governo no Senado Federal, o desmentiu com veemência e ainda fez ameaças a integrantes da Justiça pelo vazamento da delação. "Se vaza o que não está homologado e ainda se criminaliza antecipadamente as pessoas. Tem algo de maldade nisso que vei ter que ser enfrentado na legislação". E finalizou ameaçando: "Quem fez isso, está reabrindo a discussão que tínhamos amortecido no Senado, de votar a lei do abuso de autoridades". Com tais afirmativas, em especial pela ameaça ao Judiciário, Romero Jucá acaba de encostar o presidente Michel Temer na parede, a quem só resta uma única opção: destituir Jucá da função de líder do Governo no Senado. Afinal, naquele malfadado episódio do acordão de 6 a 3 houve a garantia de que não iria adiante, pelo menos por ora, a tal Lei do Abuso de Poder;

Existe hoje, no Brasil, uma evidente revolta da população contra os três Poderes da República. As manifestações de rua mostraram que no caso do Poder Judiciário a exceção quase unânime fica por conta da Operação Lava-Jato nas pessoas do juiz Sérgio Moro e da força-tarefa dos membros do Ministério Público Federal (MPF), em especial o procurador Deltan Dallagnol. A maior revolta diz respeito à inacreditável falta de cidadania dos políticos, principalmente os governantes, que insistem na prática de corrupção e de benefícios para eles mesmos, não legislando para o povo, achando-se donos do país, esquecendo que foram colocados nos cargos por esse mesmo povo. Também se esquecem de que seus filhos, netos e bisnetos irão crescer nesse país deteriorados por eles. Querem "melar" a Lava-Jato para salvar a própria pele. Abrir mão de mordomias? Nem pensar! Então, passadas as festas de fim e início de ano e até mesmo o Carnaval, em fevereiro, a partir de março ninguém pode prever se a ameaça de Romero Jucá vai prosperar, mas certamente durante os próximos dias o povo não irá também de entrar em recesso. Vamos continuar gritando através das redes sociais e não deixar que os corruptos tenham sossego.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário