Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

17 de dezembro de 2016

A ministra Cármem Lúcia precisa dar um puxão de orelhas em Gilmar Mendes

Gilmar Mendes é ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) desde 20 de junho de 2002, tendo presidido a corte entre 2008 e 2010, tendo presidido a corte entre 2008 e 2010. Ele foi indicado pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso, em cujo governo exerceu o cargo de advogado-geral da União desde janeiro de 2000. Atualmente ele anda criticando colegas seus (Marco Aurélio Mello e Luiz Fux) em plenário ou em entrevistas de modo até certo ponto desrespeitoso. Também atacou e defendeu juízes, promotores e políticos. A Associação de Juízes Federais e São Paulo e Mato Grosso do Sul divulgou nota sugerindo que o ministro "renuncie à toga e vá exercer livremente sua liberdade de expressão como comentarista". Num de seus ataques ao Legislativo, Gilmar Mendes disse que a Lei da Ficha Limpa havia sido feita por bêbados. Na sua agressão o ministro Marco Aurélio, ele pediu o impeachment do colega por haver afastado o presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência da Casa. Pelo que vem fazendo, que está merecendo um impeachment é o ministro Gilmar Mendes;

O ministro Gilmar Mendes disse também que seu colega Luiz Fux ao determinar a volta do projeto de lei com as dez medidas contra a corrupção do Senado para a Câmara dos Deputados estava atacado de um "surto decisório". Vale agora perguntar ao ministro destrambelhado se quando ele, emi 2009, revogou a prisão preventiva do médico Roger Abdelmassih, acusado de 56 crimes sexuais, que ficou foragido por cinco anos, algum de seus colegas o acusou de ter praticado algo também que pudesse ser considerado como um "surto decisório". A presidente do STF, ministra Cármem Lúcia, tem de reunir os outros dez ministros em reunião de portas fechadas e dizer-lhes pela função que exercem não podem permanecer com esses atritos públicos que servem para desmoralizar o Poder Judiciário. Afinal, o Supremo é um órgão no qual seus integrantes devem ter comportamento digno. Está na hora de a "tia" Cármem repreender Gilmar pelo seu mau comportamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário