Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

12 de março de 2010

Comparando Lula com Médici

No final de seu mandato, o general-presidente Emilio Garrastazu Médici, mudou-se para um apartamento simples que comprou na Rua Júlio de Castilho, em Copacabana, Rio de Janeiro. Coincidentemente, a nova residência de Médici foi vendida por um ex-ocupante de cargo em comissão do quarto escalão do Governo, que tomou um baita susto quando ele apareceu com sua esposa para conhecer o imóvel, depois de marcar por telefone horário para conhecer o apartamento. Médici governou o Brasil por seis anos e mudou-se para um apartamento simples e usado;

Agora, quase no final do mandato do torneiro mecânico-presidente Lula, a imprensa divulga que ele e sua esposa estão entre os cooperados do Banccoop vítimas de não cumprimento de contratos, por não ter recebido conforme contratado, o apartamento triplex numa cobertura em prédio de frente para o mar na praia de Guarujá, em São Paulo, no valor de mais de R$ 1 milhão. Nota-se aí uma grande diferença entre um e outro apartamento e presidente. Médici saiu do Poder e recolheu-se com sua mulher em uma residência simples. Já Lula, parte para o luxo onde pretende viver com sua "galega", como trata dona Marisa;

O que se vê nessas comparações é que desde o episódio da aquisição do "Aerolula" nosso presidente tem dado demonstrações bem claras de que com ele vigora o velho ditado que diz: "Quem nunca comeu melado, quando come se lambuza". Com ele tudo é na base do luxo. Talvez muitos não se recordem dos lençois de linho egípcio para a residência oficial e nos carros importados utilizados por Lula e seus ministros, além de outras mordomias. E daí? A única coisa que podemos fazer e repetir o bordão daquela atriz no programa "Zorra Total" da TV Globo: "Tõ pagando"! Sim, nós é que pagamos esse luxo oficial;

Mas essa história do futuro triplex de Lula parece que veio como castigo, pois o apartamento não tem prazo para ser construído, apesar de já estar esgotado o prazo de entrega. E a razão do atraso está na falta de recursos financeiros para o Bancoop dar andamento às obras, justamente por ter a cooperativa desviado dinheiro para financiar campanha eleitoral de Lula e do PT, quando era presidente da cooperativa o atual tesoureiro do Partido dos Trabalhadores, João Vaccari Neto, coincidentemente (será?) designado para cuidar das finanças da campanha da candidata de Lula, a ministra Dilma Rousseff;

Não se pretende a volta dos militares ao Poder, mas temos que tirar o chapéu para o comportamento de Médici, comparando-o com nosso deslumbrado "operário".

    3 comentários:

    1. Palavra de Deus... quanto cinismo. Ser direitona deve ser muito difícil num país como o nosso. O cara tá com a corda toda e a coroa emplaca mesmo. Sorry!

      ResponderExcluir
    2. Não mete Deus nessa estória, f.d.p. Médici era de um tempo em que haviam Homens. Não é essa Brasilia de hoje, só viados, putas e ladrões. Mas tome cuidado. A História é ciclica, tudo muda, nada é eterno.

      ResponderExcluir
    3. Pedro, lamento por ter ofendido tua "alma feminina". Sorry. Rsrsrsrsrs

      ResponderExcluir

    Não saia do Blog sem deixar seu comentário