Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

28 de fevereiro de 2014

'Bancada petista' do Supremo muda tudo e absolve mensaleiros do PT

Roberto Barroso
Pouco depois de assumir o governo da Venezuela e depois de obter apoio de cerca de 60% da população num plebiscito, o falecido presidente Hugo Chávez simplesmente dissolveu o Tribunal Superior do país e o remontou com todos os seus integrantes seguindo sua cartilha de 'quase ditador'. Os novos 'magistrados' só pronunciavam sentenças que fossem do interesse do caudilho, algumas delas altamente absurdas. Por aqui, no Supremo Tribunal Federal (STF), essa "maioria de circunstância", como disse o ministro Joaquim Barbosa, é disfarçada. Com a aposentadoria de dois ministros que haviam condenado os mensaleiros (Cezar Peluzo e Ayres Brito), os substitutos indicados e nomeados pela presidente Dilma Rousseff se juntaram à bancada 'petista' da Corte, composta de quatro ministros (Ricardo Lewandowski, Dia Toffoli, Carmem Lúcia e Rosa Weber), os dois novatos (Roberto Barroso e Teori Zavaski) formaram uma 'bancada' de seis, que formam uma maioria entre os 11 que compõem o STF. E assim, com esse 'rolo compressor' disfarçado e usando argumentações nitidamente políticas, acabaram por absolver nada menos que oito mensaleiros do crime de formação de quadrilha, dando a entender que uma quadrilha somente se configura quando um bando se reúne num porão e decide roubar e assaltar;
Teori Zavaski

Esta semana a nação viu estarrecida que "maioria de circunstância" foi montada com o propósito de diminuir o impacto que a condenação dos mensaleiros do PT na campanha pela reeleição de Dilma Rousseff, uma vez que fatalmente o assunto vai ser trazido para os palanques, em especial nos horários obrigatórios da TV e rádio, bem como nos debates que vão acontecer. Seja como for, os candidatos oposicionistas não deixarão o assunto de lado. Figurões do PT estarão atrás das grades no período da campanha, se bem que o PT também poderá ter o nome do ex-deputado Eduardo Azeredo, do PSDB de Minas Gerais, também às voltas com possível julgamento do 'Mensalão do PSDB'. O que não vai faltar é 'caneladas' durante o jogo sucessório;

A se destacar, em meio a esse evento é essa formação atual do STF, que deu ao Governo e ao PT uma relativa tranquilidade para 'fazer o diabo' na campanha eleitoral, como disse um dia a presidente Dilma sobre como se comportaria quando chegasse a ocasião. Ela já vem fazendo isso desde quando Lula antecipou a pré-campanha para 2012. Agora, para que haja uma possibilidade de o Brasil retomar um rumo mais democrático e menos ditatorial  é irônico que se veja no atual governo essa tendência , mas para isso terá que aparecer algum candidato que sensibilize o eleitorado com essa mensagem de mudança, o que anda muito difícil de ver hoje. No mais, é deixar nas mãos de Deus.

2 comentários:

  1. O APARELHAMENTO DAS INSTITUIÇÕES VINHA SENDO FEITO DE FORMA LENTA E PROGRESSIVA, MAS AGORA E FEITA DE UMA MANEIRA CLARA E OBJETIVA SEM NENHUMA MODÉSTIA OU PUDOR. UMA VERDADEIRA SAFADEZA A OLHOS VISTOS. JÁ NÃO ESCONDEM QUE PRETENDEM TORNAR NOSSO PAÍS NUMA MASMORRA IDEOLÓGICA. QUANDO OS ÍMPIOS GOVERNAM O POVO PADECE.

    ResponderExcluir
  2. Carlos Roberto de Oliveira mandou um comentário, que transcrevo abaixo

    Estamos nos transformando numa Venezuela, Airton!
    O Judiciário brasileiro é uma vergonha. O grande derrotado nisso tudo é o povo brasileiro, não o imbecil, que se vende a troco de banana, mas a parte mais esclarecida, que é levada a reboque do voto que mantém no poder o partido político mais corruPTo da nossa história. Mas como dizem que não há mal que sempre dure, nem bem que nunca se acabe...

    ResponderExcluir

Não saia do Blog sem deixar seu comentário