Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

Comentários sobre política brasileira e outros temas polêmicos

9 de junho de 2014

Recado certo dado pela pessoa errada

Falou certo na hora errada
"O imposto único reduziria a corrupção, a sonegação e as fraudes", declarou há poucos dias o ex-vice-governador do Distrito Federal, Paulo Octávio, no programa eleitoral do PP. Como naquele dia ele estava preso por suspeita de sonegação, a fala de Paulo Octávio foi retirada da propaganda. Realmente, não tinha qualquer lógica manter aquela declaração;

A declaração está cheia de lógica. O porta-voz é que não está credenciado para transmiti-la. Há bastante tempo surgiu a ideia do Imposto Único. Sobre o pagamento de qualquer compra ou serviço incidiria uma alíquota única que seria repartida entre a União, Estado e o Município onde ocorresse o fato gerador;

Isso era para se beneficiar com um percentual maior os municípios, partindo do princípio de que o cidadão não mora num país ou num estado, mas sim numa cidade. Na discussão da Constituição de 1988 um grupo de constituintes foi intitulado de Municipalista. A ideia foi aproveitada para se criar a famigerada CPMF, cujo "P" era de PROVISÓRIA, transformando-se depois em PERMANENTE, até Lula ser fragorosamente derrotado com a extinção dela;

O fato é que Paulo Octávio falou algo positivo que pode voltar a ser discutido. Mas, quem acha que nossos políticos estão a fim de votar algo que evite a corrupção pode acordar, embora sonhar não gere nenhum custo. Lembramos mais uma vez que Papai Noel só chega em dezembro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário