-

16 de julho de 2018

Votar em branco, anular o voto e se abster não ajuda em nada

Pesquisas apontam que o eleitorado brasileiro, em elevados índices, está demonstrando um grande tendência em se omitir nas eleições de outubro, certamente por causa dos inúmeros casos de corrupção envolvendo políticos, principalmente os que se referem a desvio de dinheiro público e recebimento de propinas. Muitos declaram que votarão nulo, outros dizem que irão votar em branco, e outros dizem que sequer comparecerão às sessões eleitorais, optando pelo pagamento da multa, que é de pequeno valor, aproveitando o dia para alguma forma de lazer. Os que assim pensam estão cometendo um erro contra o país e contra si mesmo, pois o dinheiro que é fruto maior da corrupção sai de seu próprio bolso na condição de contribuinte/eleitor. Para os partidos políticos, sobra um amplo espaço para manutenção dos atuais donos de mandatos. Alguns partidos têm dirigentes com muitos anos à frente deles.O PTC, por exemplo, á presidido por Daniel Tourinho há 29 anos; o PRTB tem Levy Fidelix como presidente há exatos 23 anos; e o Democrata Cristão é presidido por José Maria Eymael pelo período de 22 anos consecutivos. São eles que comandam a formação das listas de candidatos a ser apresentada à Justiça Eleitoral para registro das candidaturas. E tem ainda o caso do PR, onde Valdemar da Costa Neto, condenado em 2013 a 7 anos e 10 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no escândalo do 'Mensalão do PT', que, mesmo sem cargo na agremiação, é quem dá as ordens e define as decisões do partido. Junte-se a isto o poder que os dirigentes partidários têm na distribuição do Fundo Partidário, certamente privilegiando os candidatos que lhes interesse. Em vista disto, é um erro a omissão. Só ajuda aos corruptos. Não falte às eleições, e aproveite para escolher candidatos que não sejam semelhantes aos políticos corruptos atuais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não saia do Blog sem deixar seu comentário